Dazideia, startup de Florianópolis, é acelerada pelo Programa InovAtiva Brasil    

12 de Dezembro de 2017

Ela está em 11 cidades brasileiras e foi uma das 120 startups aceleradas pelo ciclo 2017/2 do Programa

O Dazideia participou do Bootcamp Final do programa InovAtiva Brasil no último final de semana em São Paulo, e foi uma das quase 100 startups que se apresentou no Demoday, que fez parte da Conferência Anjos do Brasil, para uma banca de investidores. O encontro, que conectou representantes de 120 startups aceleradas pelo programa InovAtiva Brasil no ciclo 2017/2, tem a missão de orientar startupeiros com mentorias de diversos players importantes no mercado de inovação do país, e também conectá-los com possíveis investidores. O programa é uma iniciativa do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), e conta o apoio do Sebrae na realização e da Fundação Certi na execução.

Em 2016 surgiu a iniciativa Dazideia como um Encontro, que convidava pessoas a fazerem o pitch das suas ideias em 3 minutos e receberem 5 minutos de feedbacks, e esgotou as vagas desde o primeiro evento. Depois vieram mais 1, 2, 3, e hoje foram mais de 40 edições realizadas em todo o Brasil. Aos pitchers, aqueles que apresentam os projetos nos eventos, proporciona um ambiente para promover conexões e validar de forma verdadeira suas ideias, além de estimular a transformação delas em verdadeiros negócios. Para o entusiasta, que vai assistir e dar feedbacks, acaba sendo um encontro de inspiração. Muitos vão à procura de parceiros, sócios e também de startups para investir, além de outros que querem conhecer coisas novas, sair da sua caixa e se conectar.

O sucesso do Encontro fez com que outras pessoas quisessem levar o evento para suas cidades. Foi quando surgiu o Dazideia como modelo de negócio, no início de 2017, crescendo por meio de Propulsores. Pessoas que pagam uma licença e tem acesso às orientações, materiais, rede de parceiros, e assim realizam os eventos nas suas cidades. "Nós fomos os primeiros. Mas queremos ser muitos. Queremos crescer a rede de propulsores internacionalmente, fomentando conexões e ideias que saiam da cabeça das pessoas e ganhem voz." comenta a cofundadora Camila Ferreira.

Nesses mais de 40 Encontros em quase todas as regiões do Brasil, já foram realizados mais de 200 pitches de projetos dos mais variados. As fases deles variam de ideação (28,5%), validação (16,6%), desenvolvimento (29%), operação (21,8%) e até mesmo escala (com 4,1%). “Nós contamos com muitos projetos em fases iniciais, pois queremos ajudar as pessoas a encarar o medo de empreender ideias. Queremos que se coloquem em movimento ao fazer seus pitches, e, com nossa força propulsora, transformem suas ideias em ação!” afirma o cofundador Giovanni Santoro.

As iniciativas que já passaram pelos Encontros Dazideia são de áreas bem variadas, com destaque para educação, que são 9,5% dos projetos, saúde com quase 8%, turismo e eventos, com 6,5%, entre outros segmentos, como cidades inteligentes, finanças, sustentabilidade, construção, alimentos, entre outros. 

O perfil dos empreendedores, em sua grande maioria, são do sexo masculino (78%), o que nos remete ao fato de o mercado de tecnologia e inovação ainda ser dominado por essa característica. “Nós estamos trabalhando para mudar esse cenário, e o que nos anima é contar com quase metade dos Propulsores do sexo feminino.” conta Camila. Além disso, os pitchers são bem jovens, grande parte entre 25 e 30 anos.

“Estamos muito felizes com os resultados desse primeiro ano de negócio, com mais de 1.500 participantes dos nossos eventos e a aceleração no Programa InovAtiva Brasil.” comenta Giovanni. Para 2018, o Dazideia planeja ao menos duplicar o número de Propulsores, o que aumenta consideravelmente o número de Pitches e Encontros que fomentam o mercado de empreendedorismo e inovação.