Cervejaria catarinense ​​​​Schornstein investe em inovação e cria primeira incubadora de cervejas do país

09 de Janeiro de 2018

Usina Schornstein vai trazer inovações para a linha da marca. Foto: Daniel Zimmermann

A cervejaria catarinense ​​​​Schornstein vai promover uma iniciativa que busca aproximar aindamais a cervejaria, estudantes do segmento e a Escola de Cerveja e Malte. Chamada de Usina Schornstein, o projeto se trata da primeira incubadora de cervejas do país com o objetivo de trzer inovação ao portfólio da cervejaria, além de difundir a cultura cervejeira no Brasil e produzir receitas criadas pelos alunos da Escola.

A metodologia é simples: Alunos da Escola Superior de Cerveja e Malte, única instituição de ensino superior dedicada à bebida na América Latina, inscrevem as suas receitas para um comitê avaliador através de um concurso interno. Com o rótulo escolhido, o rótulo passa por um processo muito similar ao que acontece nas cervejarias artesanais: ajustes de produção, definição de nome, formação de preço e lançamento. Tudo isso é acompanhado de perto pelo criador da receita. 

A cerveja criada, que será comercializada em latas, chega ao mercado com a marca da Usina Schornstein. Parte do resultado é destinado a Escola Superior de Cerveja e Malte e convertido em bolsas de estudos para os alunos da instituição. Por ano, serão realizados quatro ciclos como este.

O primeiro estilo será uma Session IPA. As receitas já estão sendo avaliadas e o lançamento está previsto para fevereiro.

Adilson Altrão, diretor da cervejaria, comenta que o objetivo da Usina é trazer inovação para o mercado e, ao mesmo tempo, inserir os alunos da escola no contexto da indústria. “Acreditamos que seja uma troca de informações e experiências bastante válidas. Os alunos trazem a sua criatividade para a Schornstein e ainda saem do processo com uma visão real do funcionamento de uma indústria. Além disso, contribuímos para o mercado com a Escola obtendo recursos para bolsas de estudo”, destacou. A Schornstein é uma das pioneiras deste mercado no país.

O diretor da Escola Superior de Cerveja e Malte, Carlo Bressiani, elogia a iniciativa. “Todas as formas de disseminar a cultura cervejeira são importantes para este momento que o segmento vive. Tenho certeza que os estudantes que passarão por esses ciclos terão resultados incríveis para suas vivências no setor. Pode ser um divisor de águas na vida profissional deles”, comentou.

fachada da nova fábrica da cerveja schornstein
Cervejas de estudantes da Escola Superior de Cerveja e Malte serão produzidas em Pomerode (SC) com acompanhamento deles. Foto: Daniel Zimmermann