BrainSpace: Imersão na neurociência durante a Festivalia

24 de Abril de 2019

Últimas descobertas da neurociência vão marcar presença na Festivalia, programação que encerra o Rio2C.

 

Nos dias 27 e 28 de abril, o BrainSpace, novo espaço do evento, vai promover uma imersão no que há de mais atual nas pesquisas sobre o funcionamento do cérebro humano além de abrigar debates sobre como as tecnologias vigentes são capazes de potencializar a percepção e a interação entre indivíduos e a relação entre humanos e máquinas.

O final de semana começa com o painel “A beleza da fisiologia”, com Alan Macy, diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da BIOPAC Systems. O keynote fala sobre a aquisição de dados fisiológicos e sua relação com desenvolvimento de tecnologias para a comunicação humana. 

Além de suas pesquisas, Macy também promove experiências artísticas imersivas que já foram apresentadas em festivais como Coachella e Burning Man. Nos dois dias de Festivalia serão apresentados, sempre às 18h30, os projetos “Fogueira Biométrica” e “Mão no Coração”. No primeiro, os participantes se sentam ao redor de uma "fogueira" desconstruída, na qual a eletricidade medida do coração de cada um dos participantes é amplificada, processada e apresentada como uma representação visual, sonora e tátil. A segunda atração promove uma representação mimética do coração de um dos presentes. Outra pessoa pode tocar esta parte tão central da natureza humana, criando uma conexão íntima e física. 

A neurociência e sua relação com o empreendedorismo é tema do painel “Criatividade”, com Fabrício Pamplona, Phd, neurocientista e empreendedor. A programação continua com o psiquiatra e professor da UNICAMP, Luis Fernando Tófoli, que vai debater como as políticas públicas entendem a relação entre seres humanos e psicoativos e as novas maneiras de se pensar e legislar sobre estas questões.

A pesquisadora, mestre e doutora Patrícia Bado, especialista em emoções, fala sobre o circuito cerebral por trás do “querer” e “gostar” e dos diferentes tipos de compensações para o bem-estar humano no painel “Cérebro e Recompensas”

O desenvolvimento da tecnologia voltada para a modulação dos neurônios e os impactos dessa inovação para prevenção e tratamento de doenças é o tema do Brain Chats “Neuromodulation Tech”. Participam Fernanda Tovar-Moll, médica radiologista, pesquisadora e presidente do Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (IDOR); Érika Rodrigues, fisioterapeuta e Pesquisadora do IDOR; e Theo Martins, pesquisador de pós-doutorado e especialista em plasticidade do cérebro.

Completa o sábado o painel “Games e Dementia”, em que Rogério Panizzutti, psiquiatra, neurocientista e professor da UFRJ fala sobre a relação entre games e doenças mentais.

No domingo, o neurocientista e professor da UFRJ Roberto Lent discute, em “Cérebro e Ética”, implicações da tecnologia e seu impacto sobre nossas vidas. Em seguida, no painel “O Cérebro Social”, o Doutor em Neurociência Tiago Bortolini fala sobre a necessidade humana de pertencer e as bases da cognição social.

No painel “Cérebro e Comportamento”, o psicólogo cultural Ronald Fisher, Diretor do Laboratório de Evolução da Mente, Corpo e Cultura da Universidade de Victoria fala sobre a importância dos rituais para a vida das pessoas e suas bases psicológicas e neurofisiológicas. 

Em seguida, Luis Fernando Tófoli volta ao BrainSpace para falar sobre as formas como o cérebro humano responde às substâncias psicodélicas e porque elas têm se transformado em uma nova promessa para o tratamento de enfermidades mentais em “O Cérebro Psicodélico”.