Banco da Natureza apresenta iniciativa para reduzir a circulação de sacolinhas plásticas

17 de Novembro de 2017

Práticas, as sacolinhas plásticas estão presentes em quase todas as compras dos brasileiros. Mas, o que poucos se atentam é que a facilidade com que elas são adquiridas nos comércios, não é a mesma que o produto leva para decompor-se. Se descartadas de maneira incorreta, as sacolinhas, produzidas a base de petróleo e outros derivados, levam em média 450 anos para se dissolver no meio ambiente – um alto preço que a natureza paga sozinha.

Para contribuir com a redução desse acúmulo de plástico, o Banco da Natureza apresenta o Vale-$acolinha Consciente do Lixico. O projeto piloto será lançado em Itapecerica, em parceria com a CDL-Itapecerica e lojistas locais, para incentivar a reutilização e redução das sacolinhas plásticas.

Com o mote “O Vale Tudo do Lixico X O desafio das Sacolinhas”, o Banco da Natureza prepõe aos lojistas e à comunidade, a reutilização das sacolas plásticas, assim como o hábito de usar sacolas retornáveis e ecobags. O objetivo do Vale-$acolinha Consciente do Lixico é permitir que os comércios cadastrados premiem com pontos ecológicos (PECS$) do Banco da Natureza, os clientes que levarem sacolas retornáveis durante suas compras. Os pontos podem ser sacados ou depositados em uma conta Verde Vida do Banco da Natureza. Cada ponto ecológico do Banco da Natureza é cotado a R$0,03.