MEMÓRIA | Entrevista com Walter Longo em 2015: Ou as agências mudam seu modelo de negócio já, ou irão falir.

20 de Maio de 2020

Revolução pós-digital e gestão empresarial – Como, quando e o quê mudar?

 

Matéria publicada originariamente em 29 de agosto de 2015

 

Este post foi publicado no mês de agosto, quando o AcontecendoAqui esteve na Red Hook School, de Curitiba, acompanhando o workshop com Walter Longo, na época presidente da Grey Brasil, e mais 3 publicitários paranaenses, Guilherme Gomide | CEO LATIN America - Mirum, Renato Cavalher | Vice-Presidente de Criação do Grupo OM (OpusMultipla, HouseCricket, BrainBox Design Estratégico, Tailor Media) e Alexandre Gibotti | Diretor Executivo da Associação Brasileira das Agências Digitais. Na ocasião realizamos uma entrevista com Walter Longo, com a colaboração do publicitário Sidnei Speckart, que você pode assistir mais abaixo

Alguns itens abordados na palestra
· Revolução pós-digital e gestão empresarial – Como, quando e o quê mudar?
· Inovação incremental ou ruptura definitiva – O que está acontecendo?
· A quebra de paradigmas em Comunicação e Marketing – quatro premissas que precisam ser revisadas.
· Evolução e Adaptabilidade – Como quebrar paradigmas e aceitar mudanças?
· Aprendendo, desaprendendo e reaprendendo – O equilíbrio instável da Sociedade do Conhecimento.
· Como transformar-se num agente inovador de fato

 

Ao AcontecendoAqui Walter Longo respondeu essas questões:
- O que vem depois da era do marketing digital, 
- Ou as agências de propaganda mudam seu modelo de negócio já, ou irão falir.
- As startups são a bola da vez porque levam para as grandes empresas boas ideias. Sua empresa incentiva e contata startups?
- A ideia de uma startup pode virar empresa ou nunca passará de um produto?
- Sobre a mídia programática, um Diretor da Unilever disse em Cannes que é preciso ficar alerta, pois há muito engodo nessa proposta. O que você acha disso?
- Qual o modelo correto para uma agência de propaganda hoje no Brasil?
- Esse formato pode funcionar também em mercados regionais como o Paraná e Santa Catarina?

Confira nossa conversa com Walter Longo:

 

 

Notícias Relacionadas