Publicidade
Festival de Curtas em Super 8, começa hoje, 4, em Florianópolis
04 de Abril de 2024

Festival de Curtas em Super 8, começa hoje, 4, em Florianópolis

Toda a programação é gratuita

Twitter Whatsapp Facebook

Com patrocínio do Prêmio Catarinense de Cinema, Fundação Catarinense de Cultura, Governo de Santa Catarina e apoio do Museu de Florianópolis – Sérgio Grando, o Festival Inflamável chega à sua 3ª edição.

O evento acontecerá de 4 a 7/4 na sala de cinema Gilberto Gerlach no Centro Integrado de Cultura (CIC) e no espaço expositivo do MIS-SC, ambos em Florianópolis.

Publicidade

Na noite de abertura do Festival, estreia em Florianópolis o filme “Aqui Onde Tudo Acaba” (2023,19min), com direção de Cláudia Cárdenas e Juce Filho. Já noite de sábado (06/03), acontece a estreia do filme argentino “El Pensamento Analógico” (2023, 80min), de Paulo Pécora. Na programação do último dia do Festival será exibida uma sessão em homenagem a Celso dos Santos, produtor, professor, cineasta e criador do FAM-Festival de Audiovisual do Mercosul, recentemente falecido.

O Duo Strangloscope, composto pelos cineastas radicados em Florianópolis Cláudia Cárdenas e Rafael Schlichting, assinam o projeto artístico e curadoria do Festival Inflamável, e Maria Emília Azevedo a direção executiva numa produção da Dois Plátanos e co-produção da Câmera Olho Filmes. Trata-se de uma iniciativa única no Estado de Santa Catarina, pois é o único festival catarinense de cinema com projeção de filmes em Super 8 e em 16mm. Os formatos analógico-fotoquímicos, que por grande parte das pessoas parecem ter sido extinguidos, voltam com força total em produções de cinema do mundo inteiro.

Curtas-metragens experimentais

Ressurgem os laboratórios de revelação, proliferam as produções de filmes de publicidade, de moda, filmes de surf e outros esportes, filmes de casamento, além de filmes de cinema comercial e de cinema experimental em todos os cantos do planeta. Os filmes realizados em diferentes bitolas fílmicas movimentam a cadeia de produção em Super 8 e em 16mm.

Optando por oferecer um festival de curtas experimentais em Tomada Única de Super 8, o Festival Inflamável nesta edição amplia as sessões de exibição, performance e instalação para os trabalhos realizados também em 16mm.

Nesta terceira edição foram realizados, com patrocínio do Festival Inflamável, 25 curtas-metragens experimentais em Tomada Única de Super 8. De forma totalmente gratuita, artistas visuais, cineastas e técnicos audiovisuais foram selecionados para a terceira edição da Oficina de realização de curtas em tomada única de Super 8 do Festival Inflamável, que ocorreu em novembro de 2023 nas dependências do Museu de Florianópolis. Os filmes foram encaminhados para revelação e digitalização e integrarão as sessões de projeção em Super 8 competitivas durante o evento de exibição.

Para composição do corpo de jurados desta terceira edição, o festival contará com a presença de Ana Villanueva, cineasta argentina cuja obra abarca o cinema experimental, o vídeo, as instalações interativas e os objetos sonoros. Ana Villanueva também oferecerá, gratuitamente aos participantes selecionados, a oficina Projeções Múltiplas em Instalações Artísticas, uma oficina de criação de instalações em Super 8 durante o Festival Inflamável.

Outra presença no júri será a da diretora de cinema experimental catarinense Moira Lacowicz, cineasta experimental premiada em festivais nacionais e internacionais, que fará uma performance de cinema expandido durante a programação. Para completar o júri, foi convidada a fotógrafa experimental Samantha Ortega, que oferecerá, também gratuitamente aos selecionados, a oficina de cinema de arquivo “Escrever um poema de imagens colando vestígios” durante os dias iniciais do Festival.

O resultado das oficinas a serem oferecidas nos dias 4 e 5 de abril será exposto na sala de exposição do MIS – Museu da Imagem e do Som do Centro Integrado de Cultura de Florianópolis.

Programação

O Festival Inflamável terá uma programação composta por:

–  Sessões Competitivas de curtas exibidos em Super 8,
– Sessões de curtas Super 8 e 16mm digitalizados que participarão da competição atribuída pelo júri popular,
– Sessão de curtas Dissonância de filmes em Super 8 e 16mm de realizadoras latinoamericanas experimentais sob curadoria de Ana Villanueva,
– Sessão de curtas em Super 8 do Projeto 8 por 8 – Renovação do Ciclo de Cinema em Super 8 na Paraíba,
– Debates com realizadores,
– Oficina gratuita de “Projeções Múltiplas em Instalações Artísticas” com a cineasta argentina Ana VIllanueva,
– Oficina Gratuita “Escrever um Poema de Imagens Colando Vestígios” com a fotógrafa experimental Samantha Ortega,
– Performance Palimpsesto de Moira Lacowicz e Francisco Silveira, * Performance Orogenesis, de Samanta Ortega,
– Sessão de estréia no Brasil do longa-metragem documental argentino “El pensamiento analógico”, de Paulo Pécora que estará presente e oferecerá uma masterclass sobre a realização de seu filme,
– Sessão de estreia em Florianópolis do premiado curta-metragem documental experimental Aqui Onde Tudo Acaba, de Cláudia Cárdenas e Juce Filho.
– Sessão de Premiação dos filmes concorrentes em diferentes modalidades.
– Exposição de Instalação audiovisual experimental fílmico na sala expositiva do Museu da Imagem e do Som.

Equipe do Festival Inflamável:
Produtora Executiva
Maria Emília Azevedo

Direção de Produção
Duo Strangloscope e Maria Emília Azevedo

Direção Artística e Curadoria
Duo Strangloscope

Oficina de realização de Curtas Experimentais em Tomada Única de Super 8:
Duo Strangloscope

Apresentadora
Drag Suzaninha

Projecionista de Super 8
Moira Lacowicz

Projecionista de Imagem e som digital
Paulo Pécora

Assistente de Produção
Juci Wachholz

Assistente de Produção
Guará

Criação dos troféus
Ana Barroso

Cobertura do evento em vídeo/stills:
Oliê Cárdenas

Assessoria de Imprensa
LM Assessoria
Linete Braz Martins e Luiza Machado

Comunicação Visual (Design Gráfico)
Rafael Favaretto

Mais informações sobre as estreias:
AQUI ONDE TUDO ACABA
Brasil, 2023, 19 minutos
Dir. Cláudia Cárdenas e Juce Filho
Estreia oficial em Florianópolis!
Sinopse: Aqui onde tudo acaba é um curta-metragem experimental, poético que transita entre o documentário e a ficção para abordar uma cultura em extinção, a dos indígenas no Brasil. Trata-se, de modo particular, de uma partilha de saberes realizada na Aldeia Bugio, em todos os estágios de filmagens em 16mm, revelação botânica e captação sonora de modo coletivo. Busca reativar a memória das origens do povo Laklãnõ/Xokleng observando o que se perde com a alienação dos saberes e aculturação praticadas pelo colonialismo.
Premios:
* 34º Festival Internacional de Curtas de São Paulo – Curta Kinoforum (prêmio API – Menção Honrosa)
* 22ª Goiânia Mostra Curtas (Prêmio Especial do Júri)
* V FRONTEIRA – Festival Internacional do Filme Documentário e Experimental (prêmio Intensa Botânica)
* 20ª MFL – Mostra do Filme Livre – Prêmio Conjunto da Obra para o Duo Strangloscope
* 25º FestCurtasBH – Menção Honrosa
* 8º Festival de Cinema Independente de Salto – Uruguay – Melhor curta experimental
* Experimental Film Guanajuato – Menção Honrosa
EL PENSAMIENTO ANALÓGICO, de Paulo Pécora
Argentina, 2023, 80 minutos
Dir. Paulo Pécora
Roteiro: Paulo Pécora e Mónica Lairana
Musica:Hernán Hayet
Sinopse: Num mundo onde o progresso tecnológico é concebido como uma flecha em frente, por que é que alguns insistem em continuar a trabalhar com equipamentos que outros consideram obsoletos? ‘Pensamento Analógico’ responde a essa pergunta documentando o trabalho árduo daqueles que escolheram esse caminho. A tela está repleta de objetos maravilhosos: brinquedos óticos, câmeras, projetores, latas de filmes, moviolas… E os depoimentos desses criadores nos convidam a descobrir um universo que conta com muito artesanato e muita experiência coletiva.
Às 19 horas do dia 6 de abril
Sala de Cinema Gilberto Gerlach – CIC – Florianópolis
Masterclass de Paulo Pécora sobre a realização do filme após a sessão
@papecora

Publicidade