Eventos cancelados, por Alisson Barcelos

26 de Março de 2020

Diretor de Eventos Especiais da ADVB/SC e cofundador da SB+ Eventos reflete o setor em Santa Catarina

 

O momento é de cuidar da saúde, de se recolher, de ficar em casa, de se solidarizar com os grupos de risco: evitar correr riscos. Pois é. Com a chegada e o alastramento do coronavírus a praticamente todos os Estados do Brasil, e especialmente após o decreto do governo de Santa Catarina (17 de março), que declarou situação de emergência por causa da disseminação da Covid-19, apenas comércios e serviços essenciais permanecem funcionando.

 Além de uma nova rotina de home office para cargos ocupacionais que permitem este tipo de trabalho, e com as crianças em casa para nos lembrar da quarentena e das escolas fechadas, nos deparamos nos últimos dias com o adiamento ou o cancelamento de centenas de eventos previamente agendados – a dias ou a horas de seu início. Essa situação é, sem dúvida, a mais crítica, diante de tantos imprevistos que podem ocorrer para quem realiza eventos. 

Ao mesmo tempo em que, como empresa produtora de eventos, temos o compromisso de zelar pela saúde de todos, é premissa nossa, neste momento, revisar contratos, contatar fornecedores e parceiros, minimizar desperdícios com materiais, negociar novas datas e reservas e comunicar os participantes, entre tantas ações e decisões que precisam ser tomadas de forma dinâmica e com muito jogo de cintura para minimizar prejuízos de todos os profissionais que atuam no setor e das empresas que investem em eventos como estratégia de relacionamento com seus públicos.

Antes de mais nada, precisamos nos cuidar, cuidar dos outros e torcer para que este cenário seja rapidamente contornado. E talvez seja o momento ideal para fazermos uma reflexão: estamos cada vez mais conectados pela tecnologia – acredito que ela ajudou muito em alguns assuntos – mas nos distanciamos das pessoas, sob a tutela de que tudo se aproxima na globalização. Já pensaram em quão importante é estar com as pessoas que amamos?

Não sei se algum dia pensei isso assim tão claramente, mas a quarentena pode ser um tempo de reavaliar a velocidade, o imediatismo e a falta de real relação com as pessoas. Acho que servirá de aprendizado direto (ou forçado), porque gosto de estar com amigos e familiares, e de repente, por falta de tempo (que já me disseram é questão de prioridade), me afastei em função do trabalho.

Enquanto isso, nosso trabalho continua, com o objetivo de auxiliar nossos clientes e o mercado a pensar em alternativas para manter viva essa troca de experiência e conteúdo de forma segura, e planejar os melhores eventos, colocando-os em prática assim que possível, e cumprindo suas metas e resultados previstos para 2020. Porque o show não pode parar.

 

 

Notícias Relacionadas