Espetáculo "O Grande Show" acontece de 28 a 30 de junho no CIC

05 de Junho de 2019

Musical inspirado no filme indicado ao Oscar e vencedor de um Globo de Ouro, "O Rei do Show", conta com 30 artistas, canções com versões próprias, projeções e a mensagem que sonhar vale a pena

Foto: Divulgação

Menor que meu sonho não posso ser. As palavras do poeta Lindolf Bell se aplicam bem à história do musical "O Grande Show" que, por sua vez, integra-se à história dos integrantes da produtora Start Artístico, que montou o espetáculo. Acreditar em si, não ficar dependendo de oportunidades, mas, sim, criá-las e crescer a ponto de poder oferecê-las a outros. Esse pensamento resume um pouco dos valores da Start e do que é o espetáculo, que estreia no Teatro Ademir Rosa, nos dias 28, 29 e 30 de junho. É um show para toda a família, com classificação indicativa de 10 anos.

O musical conta a história de Phineas Barnum, o inventor do circo. Tudo se passa na cidade de Nova Iorque, onde se vê a trajetória de Phineas desde a infância dolorosa até a vida adulta, quando não mede esforços para se tornar um homem de sucesso. Para realizar o sonho ao longo de sua vida, o protagonista é surpreendido por encontros com pessoas extraordinárias. Elas mudam seu rumo e o levam ao destino de se tornar o maior showman do mundo, dando vida ao seu circo. 

Os extraordinários lutam constantemente contra a ameaça de pessoas que os querem fora da cidade. Eles terão que lutar pelo amor à arte e à beleza de serem pessoas diferentes, agora que finalmente encontraram um lar onde ser extraordinário é normal. Respeito e amor são outras palavras que circundam o musical que promete ser "O Grande Show".

"Em 2017, quando saiu o filme "O Rei do Show", eu e o Lucas Dulli (sócio da Start) fomos ao cinema já com o sonho do montar uma produtora. Vendo o filme, percebemos que falava muito sobre isso: montar algo sem ter de onde tirar recursos. O filme falava sobre o artista, sobre o sonho, sobre acreditar em si mesmo e batalhar para realizar", conta Lara Pasternak, sócia-diretora da Start, diretora do espetáculo e uma das protagonistas. "O nome da produtora Start vem da motivação incentivada pelo filme", completa.

O musical é uma adaptação do filme que foi indicado ao Oscar e conquistou um Globo de Ouro. A ideia é valorizar bastante os extraordinários, os integrantes do circo. A Start deu a cada ator a liberdade de levar um pouco de seu talento para dentro dos personagens. "Queremos mostrar que aqui em Floripa temos qualidade por vezes até maior do que no Rio e São Paulo. Queremos que a pessoas se sintam dentro do circo, que vivam a experiência. Faremos um envelopamento na entrada do teatro com diferentes artistas e técnicas circenses para criar este clima de experiência mesmo antes do musical começar. E uma das surpresas que podemos revelar em parte é que vamos fazer o circo pegar fogo em pleno teatro", adianta Lara.

A produtora-geral do musical e atriz, Mia Sônego, conta que os ensaios começaram há um ano. "Realizamos audições, fizemos roteiro, versões para as músicas, entre várias outras etapas. Queremos que as pessoas reconheçam a qualidade de som, de luz e da parte técnica em geral. Trabalhamos para despertar esse senso crítico na plateia. Queremos fazer o excelente, colocar em palco aquilo que é maravilhoso".

O musical, com 1h40 de duração, tem no palco 30 artistas, contando com cantores, atores, bailarinos e circenses. No elenco, está a youtuber, cantora e atriz Carol Marcílio, que junto com sua irmã Vitoria tem o maior canal de covers do YouTube Brasil com 4,8 milhões de inscritos. Pela primeira vez, Carol viverá uma vilã no teatro. Envolvendo palco e bastidores, uma equipe de mais de 60 pessoas é responsável pela peça. 

O cenário é todo feito com composições de objetos cênicos e projeções criadas exclusivamente para o musical e assinadas pela empresa Vita Art, que já trabalhou com Miguel Falabella, Eduardo Sterblitch, Ludmila e Toquinho. Além disso, todas as músicas têm versões próprias, criadas para "O Grande Show". "As canções têm um recado motivacional. Falam muito sobre o sonho e sobre a nossa própria carreira. Eu me vejo muito no personagem principal. Basta eu pensar um pouco em mim e já consigo montar facilmente o personagem", explica Lucas Dulli, o grande protagonista. Ele, que também é sócio-diretor da Start, é diretor musical do espetáculo e tem uma longa carreira como cantor em bandas. Lucas toca violão e é o compositor das versões para o espetáculo.

"O Grande Show" tem o apoio de La Bella Art, Disfarce Fantasias, Magma - Alongamentos de Cabelos, Cenarium - Escola de Dança e RockFella.