Retratista catarinense Maria Estrázulas expõe em Florianópolis

13 de Dezembro de 2017

Artista mantém viva a arte do retrato com um  novo olhar para o realismo.

Uma exposição que transita entre conceitos da metafísica, idealismos celestiais e experiências humanas nas cenas pictóricas pintadas em óleo sobre tela a partir de modelos fotográficos reais. Assim se pode definir a série de 16 obras que dá nome à exposição, “De Menos infinito a mais infinito” no NACASA – Coletivo Artístico, dia 15 de dezembro de 2017, às 19 horas, na Trindade, em Florianópolis.

Maria Estrázulas revela a origem de seu processo na bagagem adquirida por longos anos de convívio com o pai, artista e exímio retratista Adalberto Estrázulas. São muitos os quadros de Adalberto em galerias históricas, os painéis e as esculturas instalados por algumas cidades de Santa Catarina. A matriz dessa produção de arte faz nascer uma artista de origem conhecida: Mª Estrázulas, como assina suas obras, cresceu rodeada de tintas e pincéis e na fase adulta o universo artístico conhece seu talento.

Na série “De menos infinito a mais infinito”, Mª Estrázulas constrói cenas imaginárias com cuidadosa pintura realista e expressa possibili=dades distintas que apontam caminhos entre o sagrado e o profano. A inclusão de elementos simbólicos conduz a questionamentos sobre a realidade que estamos construindo enquanto pessoas, ora na representação de um ideal, ora na construção de uma crítica. Ao pintar, Maria santifica a lésbica, a negra e a palestina, faz das crianças negras: anjos, coloca as crianças brancas a brincarem nas nuvens e o anjo a fazer da criança um brinquedo, denuncia a árida e embriagada busca humana por status, a exploração alienada da arte e da mulher como objeto de prazer. Através de Adão e Eva, com seus rostos espectrais, revela encontro e desencontro do amor na transcendência do espaço/tempo e depois do mergulho fabuloso, explica todo o mecanismo de construção da realidade por meio de formulações matemáticas baseadas em ideias filosóficas.

Depois de produzir e pendurar nove retratos oficiais em galerias históricas, na Grande Florianópolis, onde reside, Maria se apropria de imagens fotográficas reais e as ressignifica em novo contexto pictórico. Uma nova fase do sobrenome Estrázulas, que faz da aplicação da técnica algo primordial em sua expressão e agora apresenta uma nova artista para o Circuito de Artes Visuais.

 

Exposição de pinturas  De menos infinito a mais infinito - Maria Estrázulas.
- Abertura dia 15 de dezembro, sexta-feira, às 19 horas.
- De 18 à 22 de dezembro - 9 às 12h e 14 às 18h - segunda à sexta
- NACASA – Coletivo Artístico
- Rua José Francisco Dias Areias, 359 – Trindade - Florianópolis, SC - Fone (48) 3028-8185
- www.nacasa.art.br
- gratuito.

Redação Felipe Lenhart