Trabalhar por conta própria: 5 passos para quem quer abrir um negócio em 2021

02 de Fevereiro de 2021

Planejamento e presença digital são cruciais para os que buscam mais autonomia profissional

Imagem de Free-Photos por Pixabay
 

A maneira como os brasileiros trabalham está passando por fortes mudanças. Esse movimento, impulsionado pela pandemia de Covid-19, fica evidente nos números oficiais. O país alcançou um recorde de trabalhadores por conta própria em 2020, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) do IBGE . Esse grupo somava 25 milhões de pessoas no final do terceiro trimestre.

 

Para muita gente, fazer essa mudança já era um desejo: ter o próprio negócio é um dos principais sonhos da população brasileira, à frente  de construir uma carreira em uma empresa ou no serviço público, segundo o levantamento GEM/2018 realizado pelo Sebrae. Mas como realizar essa transição com sucesso em 2021?

 

Abrir um negócio e se tornar o próprio chefe requer preparação, disciplina e uma análise sincera de perfil. “É importante que o planejamento defina com clareza onde se pretende chegar, qual será a forma de atuação e de que modo essa virada profissional irá ocupar também o ambiente digital”, diz Ricardo Melo, gerente de marketing da HostGator, multinacional de hospedagem de sites. Isso porque, segundo o Portal do Empreendedor, 15% dos microempreendedores individuais (MEIs) atuam principalmente pela internet, uma tendência reforçada em 2020. Confira cinco dicas de Melo para começar ainda nesse ano:

 

  1. Planeje cada passo

Entender a importância de um bom planejamento é fundamental para quem deseja empreender e esse hábito deve estar presente desde o início. Antes de sair do atual emprego ou investir todas as economias no novo negócio, é preciso ter uma visão ampla e traçar objetivos. Identificar metas específicas, mensuráveis, atingíveis, relevantes e temporais - o chamado modelo SMART - ajudará a construir um planejamento estratégico eficaz.

 

  1. Pesquise sobre o mercado

Buscar diferenciais da concorrência, oferecer soluções melhores, preços mais atrativos e compreender os rumos da área em que pretende atuar somente é possível com estudo. “Ao definir o nicho de mercado no qual seu negócio estará inserido busque saber qual a média de retorno sobre investimento, oportunidades de parceria, pesquisa de mercado e quais produtos que mais têm aderência com o público”, sugere Melo. É importante avaliar ainda quais os pontos fortes e fracos dos produtos que planeja oferecer, além de identificar o potencial do nicho escolhido para assegurar que exista equilíbrio entre demanda dos consumidores e competição do mercado. 

 

  1. Analise as tendências de mercado

Ter o olhar atento às tendências do mercado pode contribuir para definir os novos rumos da carreira profissional. O e-commerce, por exemplo, teve o maior crescimento dos últimos 20 anos no primeiro semestre de 2020, com 47%, e se tornou uma estratégia importante para quem, além de trabalhar por conta própria, deseja também abrir um novo negócio. “Quem sabe pouco dessa área deve buscar conhecimento o quanto antes”, diz Melo. Alguns cursos gratuitos envolvendo vendas online estão disponíveis no Collabplay, plataforma de educação criada pela HostGator no ano passado e voltada para quem quer empreender na internet.

 

  1. Torne sua marca reconhecida pelo público

Todo o esforço de planejamento e estruturação para a criação do próprio negócio somente farão sentido se forem reconhecidos pelo público. Ou seja, é preciso dedicar tempo e atenção para planejar a divulgação dos serviços ou produtos. “Reúna os principais trabalhos desenvolvidos, currículo ou certificações e informações de contato e monte um portfólio atraente”, sugere Melo. É possível divulgar esse material de maneira assertiva para o público de interesse  com campanhas no Google a partir de R$ 20.

 

  1. Registre um domínio

Ocupar o espaço virtual com o serviço que pretende oferecer é crucial para as estratégias de divulgação, pois é nesse espaço que as pessoas poderão saber mais sobre os produtos, como entrar em contato e, se for o caso, até mesmo finalizar a compra. “Verifique se o domínio que está pensando em utilizar está disponível e escolha a empresa que realizará a hospedagem do site. Considere o melhor custo-benefício e planos que se adequem ao crescimento do seu negócio”, diz Melo.

Notícias Relacionadas