Tigre passa a apoiar o Programa de Aceleração MITHUB

13 de Janeiro de 2020

A companhia tem o objetivo de encontrar e dar suporte à startups que estejam desenvolvendo soluções inovadoras em torno do ambiente de água, industrialização e construção

Buscando impulsionar a transformação digital na área de construção e mercado imobiliário através do incentivo ao empreendedorismo e tecnologia, o MITHUB anuncia seu programa de aceleração. Com isso, a Tigre, líder no segmento de tubos, conexões e materiais hidráulicos, passa a integrar a equipe de apoiadores, se juntando a outras empresas do mercado, como Cyrela, Brasil Brokers, Grupo Zap, Duratex, Sienge Plataforma, Gerdau, Alphavile, entre outros.

A expectativa da companhia é encontrar e dar suporte à startups que estejam desenvolvendo soluções inovadoras em torno do ambiente de água, industrialização e construção. Além disso, a empresa está aberta também a conhecer startups brasileiras e internacionais que estejam relacionadas ao propósito da Tigre.

Bruno Loreto, embaixador da comunidade e um dos mentores do programa de aceleração, afirma que o objetivo não é resolver desafios das empresas. "O que buscamos é apoiar empreendedores a eliminarem barreiras que estejam atrapalhando seu desenvolvimento, sendo elas diferentes em cada startup em virtude de cada contexto", explica.

O projeto foi criado a partir de três pilares: metodologia de aceleração, utilizando um framework de trabalho que ajuda as startups a passarem pelas principais etapas de desenvolvimento do negócio; mentoria de executivos do setor e profissionais do mercado especialistas em temas essenciais para apoiar as startups em seus desafios; e conexões com empresas do mercado que tenham interesse em apoiar os empreendedores bem como conhecer as inovações das startups. Dessa forma, será possível desenvolver aspectos como validação do produto, modelo de negócio, estratégia de captação de investimento, precificação, entendimento do mercado, desafios comuns nos primeiros anos da startup, e quando não bem trabalhados no início acabam se tornando barreiras mais adiante.

 

 

Projeto

Serão até 15 startups selecionadas, e aquelas que se destacarem ao longo do programa terão a oportunidade de apresentar suas soluções no 2º Demoday do MITHUB ; evento para empresas tradicionais do mercado e investidores interessados na vertical de negócios.

"Apoiar iniciativas como essa, que catalisam o ecossistema da construção civil e o empreendedorismo, são de suma importância, pois assim nos mantemos conectados com as startups, inovações, novidades do setor e os empreendedores que estão se destacando na área", afirma Rafael Salomão, gerente de Inovação e Sustentabilidade do Grupo Tigre. Ele destaca: "Auxiliamos os empreendedores com nossa experiência de mercado, ao mesmo tempo que aprendemos com as diferentes visões que cada startup e empreendedor possui, podendo auxiliar na construção de novos modelos de negócio".

A aceleração terá a duração de três meses, mantendo o foco e intensidade nos trabalhos, com o objetivo de extrair o máximo dos empreendedores e mentores participantes. O programa contará com atividades presenciais em São Paulo e remotas, dando acessibilidade para startups de todo o país.

 

 

Os interessados em participar do processo seletivo devem ter três requisitos:

• Gerar valor para empresas, profissionais e/ou pessoas de algum ponto da cadeia de valor da construção civil e mercado imobiliário.

• Ser uma startup, ou seja, estar trabalhando em um contexto de extrema incerteza, em busca de um modelo de negócio escalável e produto replicável.

• Estar em fase de Pré Operação (MVP criado e em validação com os primeiros clientes) ou Operação (oferta sendo comercializada e começando a gerar receitas).

 

 

As inscrições podem ser feitas até o dia 15 de janeiro. Mais informações no site.