Magalu consolida-se no quarto lugar do segmento de delivery com a aquisiçao de duas novas operações

31 de Março de 2021

Setor no Brasil tem expectativa de chegar em R$ 196 bilhões

Foto de Cottonbro no Pexels

 

Consolidando-se na quarta posição do mercado brasileiro de delivery, o Magalu anunciou na última terça-feira (30) - sem apresentar valores - a aquisição de duas novas operações do setor: o aplicativo ToNoLucro e a plataforma GrandChef.

O ToNoLucro é um aplicativo de delivery de alimentos que conta com uma rede de entregadores e também gerencia pagamentos de pedidos. Atualmente, tem grande atuação em cerca de 40 cidades dos estados de Goiás, Pará e Tocantins, com cinco mil restaurantes cadastrados e dois mil entregadores ativos.

Já o GrandChef é uma ferramenta fundada no Paraná que tem como objetivo tornar-se uma das maiores plataformas de tecnologia para pequenos e médios restaurantes do Brasil. Disponível para celular e desktop, a GrandChef possibilita a gestão completa da operação e gestão do restaurante, bem como o controle de estoque, pedidos online e de mesas, comandas e balcão, além da integração com plataformas de delivery. No momento, a base de clientes da GrandChef é formada por cerca de três mil restaurantes presentes em 25 estados brasileiros. Essa aquisição permitirá ao Magalu oferecer uma opção mais rápida de digitalização e integração de restaurantes em sua plataforma.

Estratégia

O ingresso do Magalu no segmento de delivery de comida se deu em setembro de 2020 - depois da aquisição da AiQFome, que processa cerca de 30 milhões de pedidos no valor total de R$ 1 bilhão. Isso porque esse mercado no Brasil movimentou só no último ano cerca de R$ 18 bilhões, e tem potencial de crescimento para R$ 196 bilhões.

Com o ToNoLucro, a AiQFome amplia sua operação para Tocantins, Pará e Goiás, além de passar a oferecer novos serviços para os estabelecimentos parceiros, como a entrega e a maquininha de cartão (mobile terminals) para os entregadores.

“Devemos, em pouco tempo, estar brigando pela liderança desse setor”, afirma o vice-presidente de negócios do Magalu, Eduardo Galanternick. “O superapp do Magalu será referência na cabeça do brasileiro, quando a fome bater", completa o executivo.

Notícias Relacionadas