Publicidade
Júlio Búrigo, de Criciúma, vai comandar AMCRED-SC pelos próximos dois anos
27 de Abril de 2016

Júlio Búrigo, de Criciúma, vai comandar AMCRED-SC pelos próximos dois anos

Publicidade
Twitter Whatsapp Facebook

Na noite de ontem aconteceu em Florianópolis a cerimônia de posse da nova diretoria da AMCRED-SC para o biênio 2016/2018. O Diretor executivo da Instituição de Crédito Solidário (Credisol), de Criciúma, Júlio Búrigo, foi eleito presidente do Conselho de Administração da Associação das Organizações de Microcrédito e Microfinanças de Santa Catarina (AMCRED-SC), substituindo Isabel Baggio, presidente do Banco da Família, de Lages, que, nesta gestão, assume a vice-presidência para a Região Sul. “Daremos continuidade aos projetos definidos no nosso plano estratégico que têm, como finalidade principal, aumentar o volume de recursos disponíveis aos micro e pequenos empreendedores, formais e informais, fomentando novos negócios e o desenvolvimento socioeconômico”, afirmou ele, durante solenidade, na Capital, também na terça-feira, em comemoração aos 10 anos da AMCRED-SC.

Publicidade

Desde que foi instituído, em 1999, o programa de microcrédito e microfinanças catarinense já superou a marca de R$ 2 bilhões emprestados, em mais de 709 mil operações.
Segundo Búrigo, há três importantes projetos em andamento: a implantação da Central de Riscos, o programa Arranjos de Pagamento (ambos em parceria com o Badesc) e constituição de Sociedade de Garantia de Crédito (sistema de aval, em parceria com o Sebrae/SC). O primeiro deles é uma estratégia para tornar a concessão de crédito ainda mais segura, enquanto que o segundo vai permitir também o acesso dos empreendedores que têm dificuldades de oferecer garantias pessoais (aval) ou reais, sendo um grande incentivo para a instalação de pequenos negócios produtivos.

Já os Arranjos de Pagamentos vão permitir que a liberação de crédito, feita hoje por cheques administrativos, possa ser realizada também por meios eletrônicos (smartphone, computador ou cartão de crédito), reduzindo ainda mais a burocracia. “O projeto também inclui a criação de uma rede exclusiva de fornecedores, para que os recursos liberados fiquem prioritariamente na região de origem, impactando positivamente os negócios locais e a arrecadação de impostos como o ICMS”, detalha Búrigo.
A solenidade em comemoração aos 10 anos da AMCRED-SC, que teve ainda um jantar de confraternização, reuniu 90% das 18 Organizações da Sociedade de Interesse Público (OCIPs), que são os agentes operacionais do microcrédito e microfinanças em Santa Catarina. No evento, foram homenageadas seis entidades parceiras: BNDES, Badesc, Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável (SDS), Fapesc, Sebrae/SC e Oikocredit Brasil (instituição financeira da Holanda que promove investimento social responsável). A Polocred, de Florianópolis, que é uma sociedade de crédito ao microempreendedor e à empresa de pequeno porte (SCMEPP) associada à AMCRED-SC, recebeu uma homenagem também por uma década de atuação.

Para o biênio 2016-2018, ainda foram eleitos para o Conselho de Administração: Marcio César Rossini, da Crecerto, de Concórdia (vice-presidente), Ivonei Barbeiro, da Credioste, de Chapecó (VP Região Oeste), Moacir Francisco Hilgert, da Blusol, de Blumenau (VP Região do Vale) e Nivaldo Bey Júnior, do Banco do Planalto Norte (VP Região Norte). Já o Conselho Fiscal é composto Paulo José Fiamoncini, do Banco Acredite (Rio do Sul), Sedenir dos Santos Júnior, da Casa do Microcrédito (Tubarão) e Luiz Carlos Floriani, do Banco do Empreendedor (Florianópolis).
 
Fotos: Renato Gamma

Publicidade
Publicidade