Fundador da HostGator no Brasil apresenta 5 tendências para destacar o e-commerce em 2020

08 de Janeiro de 2020

Com cerca de 930 mil e-commerces ativos no Brasil, Robledo Ribeiro fala o que pode-se fazer para consolidar a marca no mercado

Com cerca de 930 mil e-commerces ativos no Brasil e com quase 2/3 da população comprando produtos online pelo menos uma vez no mês, as marcas que desejam ter seu negócio consolidado no mercado precisam cada vez mais rever estratégias e analisar quais passos devem ser tomados na hora de encontrar, cativar e reter clientes.

Dessa forma, Robledo Ribeiro, o fundador da HostGator, empresa de hospedagem de sites, listou 5 tendências para o e-commerce em 2020. Confira:

 

1 | Em qualquer lugar
Com a popularização dos smartphones, é natural que os consumidores acessem lojas virtuais por dispositivos móveis. A partir disso, integrar diferentes canais de atendimento e vendas é uma estratégia alavancar o negócio. O importante é estabelecer uma ligação contínua, de modo que a troca de canais não interfira no acesso do cliente.

2 | Dados
Coletar e armazenar os dados que o seu público-alvo disponibiliza enquanto acessa a internet permite prever o que desejam e até quando desejam. Ligada à Inteligência Artificial, a análise de dados ainda ajuda na geração de experiência personalizada de acordo com cada cliente, seguindo seus padrões de abertura, engajamento e conversão.

3 | Ferramentas para uma experiência completa
Gerar uma experiência completa para o cliente é a busca que muitos e-commerce estão realizando. Dessa maneira, o uso de ferramentas de realidade virtual e aumentada vêm ganhando força. Com elas, o cliente é capaz de visualizar ou testar o produto antes comprá-lo. Alguns chamam de “visual commerce”, incluindo vídeos em 360º, configurações 2D e 3D, além de pesquisa visual na web (busca a partir de uma imagem, no lugar de uma palavra).

A realidade virtual possibilita criar ambientes digitais que simulem a experiência com o produto desejado. Já a realidade aumentada, combina o produto digital com o ambiente real, permitindo que o item seja visualizado no local em que será usado.

4 | Alexa, quero comprar
As assistentes virtuais, como a Alexa da Amazon, devem dar impulso às compras por voz. Criar um mecanismo de compra automática integrada a uma inteligência artificial na loja virtual pode parecer ousado, mas é algo que promete chamar atenção.

5 | Tudo por assinatura
O mapeamento de quais produtos do catálogo saem com mais frequência já é o primeiro passo para implementar um sistema de compras recorrentes. Clubes de assinatura, onde a aquisição e o envio são automatizados, são uma boa ideia para conquistar clientes pela comodidade. 

Para o e-commerce, esta alternativa ajuda a conquistar uma receita mais previsível, mas é preciso atenção. Estima-se que 75% das organizações que vendem diretamente ao consumidor final passem a oferecer serviços de assinatura nos próximos quatro anos, mas apenas um quinto delas serão bem-sucedidas em elevar o grau de retenção de clientes.

Notícias Relacionadas