Fecomércio comemora performance do comércio catarinense

12 de Julho de 2019

Setor registrou em maio alta de 12,3% no volume de vendas em relação a 2018

 

O comércio catarinense cresceu em maio após meses com resultado estável, conforme aponta a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), realizada pelo IBGE. O comércio varejista restrito, que não leva em consideração a venda de veículos, autopeças e material de construção, apresentou alta de 12,3% no volume de vendas em relação a maio de 2018 e de 2,4% na comparação com abril. A receita nominal subiu 16,8% e 2,7%, respectivamente.

No acumulado em 12 meses – que aponta a tendência do setor- a alta foi de 6,9% no volume e de 11,7% na receita. Já o varejo ampliado cresceu 8% e 11,7% neste mesma comparação.

Destaques em Santa Catarina
Em um ano, as maiores altas foram:
- segmentos de equipamento e material de escritório, informática e comunicação (51,4%);
- material de construção (35,1%);
- móveis (25,9%).
Por outro lado, os piores desempenhos foram:
- livros, jornais, revistas e papelaria (-5,8%);
- tecido, vestuário e calçado (-2,0%).

De acordo com o presidente da Fecomércio SC, Bruno Breithaupt, este resultado é um alento em um ano que ainda não deslanchou. “Foi o segundo maior desempenho entre as unidades da federação. Porém, a tendência é que o comércio catarinense volte a apresentar estabilidade, visto que o consumidor permanece retraído e cauteloso. O retorno do crescimento depende da magnitude e da credibilidade das políticas econômicas adotadas, principalmente aquelas focadas na redução dos juros e na recuperação do mercado interno”, avalia.

No cenário nacional o desempenho foi bem mais tímido: alta de 1,0% no volume de vendas e de 5,8% na receita em relação ao mesmo mês do ano passado. Em 12 meses, fechou com alta de 1,3% e 5,3%.