Corporate Park celebra 10 anos de atividade

17 de Junho de 2019

Primeiro parque corporativo de grande porte da capital catarinense, empreendimento é pioneiro em sustentabilidade e auxiliou a impulsionar o setor de tecnologia em Florianópolis. Hoje se consagra como um hub de TI, convivência, cultura e lazer

Foto: Alexandre Brandão

Quando inaugurou, há 10 anos, não existiam em Santa Catarina parques corporativos de grande porte e com infraestrutura especializada e apta a sediar empresas de TI. O Corporate Park também foi pioneiro em aplicar conceitos de sustentabilidade na construção. Neste ano, o empreendimento celebra 10 anos com novidades e modernizações no empreendimento e dois eventos: o 2º Corporate Talks, que aconteceu no dia 30 de maio, e o Corporate in Jazz, que ocorrerá no dia 28 de junho, espetáculo de jazz e música instrumental com um quinteto e que marca o aniversário oficial, exclusivo para convidados. 

Dentre as iniciativas que marcam os 10 anos do Corporate Park estão a modernização da estrutura de 24 mil metros quadrados localizada na SC-401, próxima ao acesso a Santo Antônio de Lisboa. Em maio, foi iniciada a implantação do sistema de Energia Solar. Em junho, será inaugurado um espaço de Coworking (gerido pelo Cool2work) e a cervejaria OnBeer abre as portas no espaço. Outra novidade é a Blueticket, empresa de TI que gerencia e vende ingressos para eventos e que se muda para o empreendimento.

De acordo com o Diretor da Rá Incorporações – empresa responsável pela construção e administração do empreendimento, Felipe Campos Didoné - "Criamos um conceito que não existia em Florianópolis: o de parques corporativos, onde as empresas, sobretudo de TI, poderiam ter amplos espaços com alta tecnologia de construção e comunicações. Tudo isso aliado a áreas verdes, estacionamento amplo, acesso fácil e estrutura de serviços".

O Corporate Park virou referência para outros empreendimentos que foram inaugurados depois no Norte de Florianópolis – na época, era uma região nova, considerada fora do circuito central da Capital e carente de empreendimentos comerciais. Passada uma década, o espaço segue atual em termos de tecnologia e sustentabilidade e é competitivo em preço de aluguel e condições de locação.