CDL de Florianópolis assina termo de adoção para revitalizar trecho da rua Conselheiro Mafra

01 de Fevereiro de 2018

Uma das ruas mais movimentadas do centro de Florianópolis, localizada em meio à veia comercial da cidade, receberá a primeira intervenção de revitalização promovida pela CDL de Florianópolis e empresários da região.  Há quase dois anos aguardando pela parceria público-privada, a CDL assinou na tarde da última quarta-feira (31) na Floram (Fundação Municipal do Meio Ambiente) o Termo de Cooperação para Adoção de Área Pública, para realização do projeto piloto de revitalização da quadra quatro, localizada na Conselheiro Mafra de esquina com a rua Pedro Ivo.

De acordo com Lidomar Bison, presidente da CDL de Florianópolis, o projeto nasceu há mais de dois anos pela iniciativa do Núcleo do Centro Histórico da entidade, como uma tentativa de requalificação urbana. “Buscamos com a mudança valorizar as pessoas e o comércio estabelecido no entorno. É uma mudança não só física, mas também sentimental que beneficia toda uma vizinhança”, afirmou Bison.

Durante a solenidade, Nelson Mattos Jr, secretário municipal da SMDU (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano, Florianópolis), ressaltou a importância da parceria público-privada para potencializar o crescimento da cidade. “É fundamental que tenhamos iniciativas neste sentido para que esses locais deixem de ser vulneráveis e incentive a circulação e a permanência da população”, explicou Mattos Jr.

O projeto piloto, assinado pelos arquitetos Lucas Dias e André Fornari, traz uma proposta de modernização com mais cor, vegetação, mobiliários urbanos, acessibilidade e intervenção artística que beneficia o trecho. O investimento para viabilizar as obras será subsidiado pela CDL e empresários da região, além de parcerias para implementar o paisagismo e o visual das fachadas dos estabelecimentos.

De acordo com Giorgio Fedrizzi, coordenador-geral do Núcleo do Centro Histórico, o momento é de arregaçar as mangas para tirar o projeto do papel. “Com a autorização em mãos, o grupo retornará às articulações com os parceiros e os demais empresários daquela área. A ideia é começar as obras no início de maio”, pontuou Fedrizzi.