Catarinenses participantes do programa Scale-Up, da Endeavor, geram 260 empregos em sete meses

20 de Novembro de 2017

Encerrou nesta semana a edição de 2017 do programa Scale-Up, da Endeavor, em Santa Catarina. Foram 25 empresas participantes, mais de 260 empregos criados e um aumento de, em média, 126% na receita dos negócios. A iniciativa da organização mundial de fomento ao empreendedorismo oferece mentorias e acompanhamento para empresas com grande potencial de crescimento. O programa tem duração de sete meses e a próxima turma será selecionada em 2018.

Scale-up é como são chamadas as empresas com alto impacto e grande potencial de crescimento. Elas possuem um modelo de negócio capaz de gerar alta escalabilidade em curto prazo e crescem 20% ao ano, em número de funcionários ou receita. No Brasil, apenas 32 mil organizações são classificadas como scale-ups, um número que representa menos de 1% do total de empresas no país. Apesar disso, elas são responsáveis por quase 50% dos novos empregos gerados.

O programa da Endeavor oferece apoio às empresas selecionadas por meio da troca de experiências em mentorias individuais e coletivas com os principais líderes do empreendedorismo brasileiro. A ideia é aprender com quem tem experiência para não cometer os mesmos erros. Nesta edição, mais de 5 mil empresas foram analisadas e 200 foram classificadas, entre elas 25 catarinenses.  No total, o programa já ajudou a gerar mais de 10 mil empregos, em organizações que faturam R$ 1,5 bilhões por ano. "Um dos principais pedidos da Endeavor aos participantes do Scale-up de Santa Catarina é para serem atuantes no ecossistema empreendedor catarinense, compartilhando suas experiências e servindo de exemplo para as novas gerações de empreendedores de alto impacto", comenta Guilherme Lopes, coordenador Endeavor de Santa Catarina. 

Marcela Graziano, CEO da Smarket, foi uma das participantes catarinenses desta edição do programa. A startup atua com o desenvolvimento de um software de gestão de promoções estratégicas. Marcela destaca que um dos principais benefícios do programa é perceber que não se está sozinho na hora de empreender. “Só quem empreende sabe a montanha-russa que é. Em um momento achamos que vamos dominar o mundo e no minuto seguinte já achamos que tudo vai dar errado. Durante o Scale-Up pudemos ouvir e aprender com os melhores. Todo o programa é desenhado de uma forma a unir motivação, com técnica e troca de experiências. A cada mentoria, nossas energias saíam renovadas e  aumentava a confiança de que somos apoiados por algo muito maior”, conta.