Publicidade
ARTIGO | 5 dicas para quem pretende investir em startups
11 de Abril de 2024

ARTIGO | 5 dicas para quem pretende investir em startups

É importante estar preparado e tomar decisões informadas para maximizar as chances de sucesso

Publicidade

Falar sobre investimentos e maneiras de fazer o seu dinheiro render, sempre foi um assunto focado em um objetivo: ganhar dinheiro.

Porém, com o avanço da tecnologia e da inovação, o universo de oportunidades se abriu significantemente e nos mostrou que, não somente podemos ganhar dinheiro (e muitas vezes, muito!), como também podemos ajudar o mundo a ser um lugar melhor. O lema agora é: entre ganhar dinheiro e ajudar o mundo, eu fico com os dois! Parece muito bom para ser verdade?

Publicidade

Investir em empresas inovadoras é uma oportunidade empolgante e lucrativa no mundo dos negócios. Segundo levantamento da Sling Hub de 2023, o Brasil liderou os investimentos na América Latina, representando 45% do total. No panorama econômico atual, esse tipo de investimento tem se mostrado uma opção atraente para aqueles que buscam oportunidades de crescimento e rentabilidade – além da vontade e do desejo de fazer parte de mudanças importantes para a nossa sociedade.

No entanto, é importante estar preparado e tomar decisões informadas para maximizar as chances de sucesso. Realizar uma pesquisa minuciosa e compreender o próprio perfil de investidor são algumas medidas essenciais para alcançar êxito nessa empreitada. Veja as principais dicas em torno do assunto:

1 – Estudo de mercado
Antes de investir é crucial realizar uma pesquisa abrangente. Isso envolve análise cuidadosa do setor em que a organização está inserida, incluindo tendências atuais, concorrência e potencial de crescimento. Além disso, é necessário compreender completamente o produto ou serviço oferecido pela empresa, sua proposta de valor única e como se diferencia dos concorrentes.

2 – Conhecer a equipe fundadora
Saber quem está por trás de uma companhia é uma etapa fundamental antes de fechar qualquer negócio. Os empreendedores responsáveis pela startup desempenham papel-chave no seu desenvolvimento. Uma equipe fundadora robusta não apenas traz habilidades e experiências complementares, mas também demonstra coesão e capacidade de trabalho em conjunto. Ao avaliar o time de fundadores, é importante considerar fatores como histórico profissional, competências técnicas, capacidade de liderança e resiliência diante de desafios.

3 – Ponderar o perfil de investimento
Algumas ações são básicas antes de colocar dinheiro em qualquer organização, uma delas é conhecer o próprio perfil de investimento. É necessário saber a tolerância ao risco, os objetivos e o prazo que se espera para um retorno financeiro. Tudo isso ajudará a orientar as decisões e a selecionar a startup mais adequada.

4 – Diversificar o portfólio
É desaconselhável concentrar todos os recursos em um único lugar. Diversificar o portfólio de investimentos é uma estratégia mais prudente, pois reduz os riscos associados e aumenta as chances de sucesso em longo prazo. Essa abordagem também permite aproveitar oportunidades em diferentes setores, maximizando o potencial de retorno financeiro.

5 – Avaliar a perspectiva de crescimento e escalabilidade
Os investidores se interessam em analisar a demanda substancial pelo produto ou serviço oferecido, se o segmento tem tamanho suficiente para sustentar o avanço da companhia e se existem oportunidades de expansão. Startups que possuem um mercado endereçável amplo e um modelo de negócio escalável têm maiores chances de decolar no competitivo cenário brasileiro.

por Carolina Gilberti, CEO da Mubius Womentech Ventures, a primeira WomenTech do Brasil.

Foto:Unsplash

Publicidade
Publicidade