Feedback: você está preparado para receber essa avaliação?

06 de Fevereiro de 2015

Na entrevista que você vai ler adiante, o consultor e especialista emgestão estratégica, humana e processos 

zabotNa entrevista que você vai ler adiante, o consultor e especialista em gestão estratégica, humana e processos César Zabot, fala sobre a importância do feedback e como as pessoas devem se preparar para receber essa avaliação e ainda o que fazer depois disso. Ele também aponta algumas dicas para melhor absorção do feedback.   Aos poucos as empresas estão reconhecendo a importância do feedback para a evolução dos trabalhos e até mesmo melhorar a relação da equipe, independentemente dos cargos que ocupam. Contudo, além de saber como essa ação é relevante, é preciso estar preparado para tal. Na entrevista abaixo, o consultor da SBA Associados e especialista em gestão estratégica, humana e processos, César Zabot, fala sobre o tema e dá dicas para que as pessoas estejam preparadas para isso.  

 

O feedback é uma ação rotineira nas empresas?

César Zabot - Dar e receber feedback não é uma prática muito comum nas organizações, entretanto, o feedback, se feito corretamente, pode ser um aliado tanto para o funcionário crescer profissionalmente, quanto para a empresa atingir suas metas.    

 

Qual a importância do feedback? Como isso ajuda do desenvolvimento do profissional e da empresa?

C.Z; - Se você não sabe onde está não tem condições de chegar a lugar algum. Portanto, é fundamental que o líder tenha a capacidade de ajudar  as pessoas a entender o lugar onde elas se encontram, a desenhar o futuro e a descobrir meios de realizá-lo, e, acima de tudo, fazê-las acreditar quem têm capacidade.    

 

Como um colega ou um chefe deve dar um feedback? Existem alguns cuidados especiais para que essa ação não seja mal interpretada?

C.Z - O feedback é um momento especial em que se diz ao colaborador: Nós estamos interessados na sua realização profissional. Nós queremos que você faça parte dos resultados e do sucesso da empresa. Para ter um feedback produtivo é importante que os superiores tenham feeling e saibam como lidar com cada perfil dentro de suas equipes e de acordo com o teor do que será falado. Algumas pessoas encaram melhor quando as coisas são ditas diretamente, enquanto outros exigem mais cuidados, no entanto, de modo geral, há determinados padrões de abordagem. Por exemplo, quando há erros ou alguma outra situação que não esteja de acordo com os padrões exigidos pela empresa, deve-se orientar sobre a melhor conduta. No caso de erro operacional, a conversa deve ser imediata para evitar consequências graves. A regra também se aplica aos elogios, que devem ser feitos sempre no término da atividade proposta. Além de mostrar a satisfação do superior, esta também é uma forma de pagamento para o colaborador, que se sente lisonjeado. Prover tratamento individual também é um fator que contribui com o aumento de motivação.    

 

Em geral, as pessoas se preocupam quando o feedback é negativo. Ele é mais comum que o positivo? Quando o feedback é positivo é preciso ter algum cuidado também?

C.Z - No meu ponto de vista não existe negativo ou positivo. O feedback ao subordinado, colega ou superior, sempre tem que ter o objetivo de prestar auxilio profissional no sentido de fazer com que este tenha um desempenho melhor e também crescimento profissional. O feedback com objetivo dado para corrigir alguma deficiência pode parecer negativo, no entanto, ele é extremamente positivo, pois ajuda ao profissional a fazer a correção para ações futuras.    

 

E quem recebe um feedback, o que fazer? Em geral eles têm o tom de puxão de orelha e isso nem sempre agrada o colaborador.

C.Z - Ficando claro que o objetivo é ajudar o funcionário a melhorar seus resultados e seu crescimento profissional não tem porque pensar em puxão de orelha. Se o superior perceber este sentimento após o feedback ele deverá repetir a seção para deixar bem claro ao subordinado qual foi o objetivo desse retorno.    

 

E feedback para superiores, como funciona? É o mesmo processo?

C.Z - É o mesmo processo. Superiores bem sucedidos normalmente aceitam e até pedem feedback aos seus subordinados.   Dicas de Cezar Zabot! Para a melhor absorção do feedback:

  1. Planejar a reunião de feedback para que ela seja estruturada, objetiva e transparente. 2. Registrar essa ação para usar como histórico para a próxima reunião de feedback 3. Traçar um plano de desenvolvimento a partir da reunião. 4. Citar exemplos para que seja fácil o entendimento sobre as questões conversadas. 5. Fazer dessa reunião uma oportunidade de crescimento pessoal e profissional. 6. Possibilitar ao colaborador fazer questionamentos e tirar dúvidas. 7. Dar ênfase aos pontos positivos e apontar pontos a desenvolver como oportunidade de crescimento. Ser acolhedor e evitar julgamentos. 8. Fazer a reunião de feedback de maneira individual e reservada.

    Vantagens de fazer o feedback:

  1. As expectativas de ambos os lados ficam claras e alinhadas. 2. Crescimento da relação de confiança entre gestor e colaborador. 3. Possibilidade de desenvolvimento pessoal e profissional. Planos de carreira. 4. Desenvolvimento da habilidade de saber ouvir. 5. Aumento da motivação da equipe e dos resultados. 6. Parceria entre gestor e colaborador no processo de desenvolvimento de ambos os lados. 7. Melhoria de processos e sinergia no cotidiano de trabalho. 8. O foco dos colaboradores é mantido nos resultados da empresa.