Serasa Experian reúne dicas a lojistas e consumidores para as compras de Natal

13 de Dezembro de 2019

Conforme estudo realizado pela entidade, uma em cada cinco compras feitas por aplicativos podem não ser seguras

A poucos dias do Natal, a data comercial mais importante do ano, as pessoas de modo geral demonstram empolgação e aquecem o movimento de vendas. Muitos optam, por comodidade, ao e-commerce. Com este ambiente, alerta o diretor de Certificação Digital da Serasa Experian, Maurício Balassiona, se cria o cenário propício para golpistas. “Comprar numa loja virtual proporciona uma série de vantagens, como o ganho de tempo, a possibilidade de comparar preços e produtos, a pessoa foge das filas e problemas de estacionamento. Mas é preciso ter em mente que nestes momentos, quando as compras acontecem muito pela emoção, é que agem os criminosos para captar senhas e dados pessoais das pessoas.”

Conforme estudo da Serasa Experian, divulgado recentemente, uma em cada cinco compras feitas por aplicativos podem não ser seguras. O levantamento, feito pela BigData, mostra que 21% dos apps não contam com o certificado de segurança SSL (Secure Socket Layer), certificado digital que autentica a identidade de um site e criptografa os dados enviados para o servidor. No caso dos sites, o índice está em 15%.

Desta forma, acrescenta Balassiano, cabe aos lojistas cuidados no sentido de oferecer um ambiente seguro, e aos compradores fazer as compras observando pontos importantes em relação à loja que escolheu para comprar seu presente. “Por tudo isso é preciso tomar muito cuidado, para não cair em golpes e transformar um momento especial, como o Natal, numa enorme dor de cabeça.”

Para reforçar sua segurança o consumidor deve ficar atento a alguns cuidados:

Desconfie das superofertas: acesse o site que deseja e observe se ele tem a proteção de um Certificado Digital SSL. Uma boa dica é checar se o browser exibe um ícone de cadeado fechado. Consulte as informações deste cadeado e confirme se o Certificado Digital emitido é válido e está em nome da loja. Essa checagem também pode ser feita pelo Selo de Segurança, que fica normalmente no fim da página.

Confirme a segurança do link: ao entrar na loja virtual, confira se o endereço digitado inclui a letra S ao lado do HTTP (na exibição, HTTPS). Se tiver, você está em um ambiente seguro e protegido para digitar seus dados.

Phishing: Desconfie de e-emails e mensagens por whatsapp com vantagens mirabolantes e preços muito abaixo dos praticados pelo mercado. O phishing é uma maneira desonesta que cibercriminosos usam para enganar as pessoas a revelar informações pessoais, como senhas ou cartão de crédito, CPF e número de contas bancárias.

Controle seus impulsos: compras que podem parecer muito vantajosas envolvem sempre algum tipo de fraude. Evite o impulso de comprar com base apenas no preço e esteja atento à segurança desta compra.

Faça valer os seus direitos: a Lei do Consumidor também considera para lojas virtuais, por exemplo, o direito de arrependimento em até sete dias, contados da data da compra ou do recebimento do produto. Fique atento à política de troca da loja e ao prazo de entrega, pois a data já está próxima.

Calcule o valor total da compra: na internet há lojas com frete grátis e outras que cobram para o envio. Tome cuidado com isso antes de fechar negócio.

Atenção para os prazos de entrega: é importante também conferir as condições de entrega, tendo em vista a proximidade da data. É importante redobrar a atenção quanto à possibilidade de entrega do presente até a data. Na dúvida, opte por comprar noutra loja.

Para os lojistas, além de possuir uma loja virtual atrativa visualmente, é importante que se ofereça todas as garantias para que o consumidor se sinta seguro para colocar seus dados e efetivar a compra.

Serasa Experian também formulou algumas dicas para lojistas:

Certificado Digital: Seu site possui certificado de segurança? Para verificar, basta checar se o http do endereço vem acompanhado de um “s” no final (https);

Guarda de Dados: A responsabilidade por guardar esses dados de forma sigilosa é sua e você tem a obrigação de investir em um Certificado Digital de Servidor SSL (também chamado apenas de SSL).

Cadastro: O seu cliente pode fazer cadastros de forma segura em seu site? Uma falha nesse sentido pode representar indicações ruins sobre sua reputação em sites de reclamações e direitos do consumidor;

Senhas fortes: Recomende aos seus consumidores usarem senhas fortes e que jamais passem esses dados de login e senha para outras pessoas;

Formas de atração: O email marketing é uma boa forma de atrair consumidores para sua loja virtual. Procure oferecer informações verídicas sobre produtos e promoções, isso aumenta sua credibilidade;

Apresentação: No site, use as melhores fotos, busque mostrar os detalhes, apresentando o produto exatamente como ele é. Isso pode evitar trocas e reclamações futuras;

Informações básicas: Mantenha informações precisas sobre preço, condições, valor de frete e tempo para entrega;

Tempo da Operação: A rapidez de sua loja no quesito busca precisa ser bem eficiente. O consumidor não gosta de perder tempo ou ter informações imprecisas.