Universidade Positivo inicia estudo sobre fake news ao lado do Facebook

06 de Outubro de 2020

Pesquisa analisa interações em páginas de notícias falsas para medir como afetam o sistema democrático

Por meio de um projeto de pesquisa aceito pelo Facebook, o grupo de mestrado em Direito da Universidade Positivo (UP) acaba de dar início a um estudo para entender a disseminação de notícias falsas e como elas podem afetar a dinâmica democrática no país. A análise é realizada com o uso do CrowdTangle, um aplicativo do próprio Facebook que permite monitorar os diversos tipos de interações em uma postagem nas redes. A ferramenta já foi utilizada por pesquisadores da Universidade Stanford, nos Estados Unidos, que avaliaram o grau de influência estrangeira nas eleições de países africanos.

Coordenada pelo professor Eduardo Faria Silva, a equipe vai pesquisar perfis públicos classificados como propagadores de notícias falsas pela CPMI das Fake News - cujo relatório foi divulgado em junho pelo Congresso Nacional - e suas eventuais atuações durante as últimas eleições presidenciais. "Interessa, sobretudo, entender as características típicas das notícias falsas e se há, entre elas, as que afrontam o próprio regime democrático”, comenta.

A previsão é que as conclusões estejam prontas em seis meses.

Notícias Relacionadas