Tubarão recebe a maior agência da Unicred Centro Sul

18 de Janeiro de 2021

Espaço traz conceito premium voltado ao relacionamento com os cooperados

Créditos: Divulgação

A Unicred Centro Sul anuncia que sua unidade de relacionamento com os cooperados de Tubarão ganhou um novo endereço. Agora, o espaço localizado na Avenida Marcolino Martins Cabral, nº 2022, no bairro Vila Moema, conta com conceito premium de atendimento, diferente do modelo tradicional de agência bancária. 

Com uma área total de 860 m², a maior agência da Unicred Centro Sul possui ambientes de convivência, coworking e café onde se pode fazer reuniões rápidas, quatro salas para atendimento privativo e duas salas multiuso moduladas para encontros com número maior de pessoas, além de um espaço gourmet de apoio a reuniões e pequenos eventos. Essa mudança segue o ritmo dos novos comportamentos do consumidor provocados pela digitalização, concentrando cerca de 95% das operações da agência por internet banking, aplicativo ou caixas eletrônicos.

"O cooperado logo na entrada tem percebido que esse espaço não tem cara de agência bancária. Não se vêem caixas, gerentes em suas mesas, filas e locais para retirada de senhas. Quando passa pela porta, a pessoa é recebida pela nossa equipe, que encaminha direto para o atendimento necessário. Se o assunto for mais rápido e informal, pode ser conversado no próprio espaço do café. Quando houver necessidade de falar sobre assuntos mais específico de planejamento financeiro, os espaços reservados ficam à disposição", relata o diretor executivo da Unicred Centro Sul, Marcelo Lima.

Para o presidente da cooperativa, Luiz Vidal Alves de Miranda, esse novo conceito antecipa o futuro dos serviços bancários. “Fica como um espaço de relacionamento, de negócios, onde o cooperado e nossos gerentes conversam e, conforme as necessidades e características de cada um, constroem em conjunto as soluções de investimento ideais para a realização de projetos de pessoas e empresas. A tecnologia nos oferece inúmeras vantagens e comodidades, mas acreditamos que a humanização, o olho no olho, continua sendo indispensável", frisa.

 

Notícias Relacionadas