Tribunal Especial inocenta Carlos Moisés no primeiro processo de Impeachment 

27 de Novembro de 2020

Foto: Alesc

 

Com seis votos a seu favor, o governador afastado Carlos Moisés livrou-se do processo de impeachment relacionado ao aumento salarial dos Procuradores e volta imediatamente ao cargo assim que o resultado da sessão de julgamento do Tribunal Especial for oficialmente encaminhado ao governo catarinense. 

Para afastar definitivamente o governador do cargo, eram necessários sete votos dos dez integrantes do tribunal formado por cinco deputados e cinco desembargadores, sob a presidência do desembargador Ricardo José Roesler. O resultado foi 6 a 3, a favor de Moisés, com uma abstenção. 

Em relação ao primeiro julgamento, a autoridade máxima catarinense reverteu um placar de seis a quatro em seu desfavor. Os deputados Mauricio Eskudilark e Laercio Shuster mudaram de voto e Luiz Fernando Vampiro absteve-se de votar. Com isso, votaram pela absolvição seis julgadores, mais do que o necessário para afastar a denúncia de crime de responsabilidade na concessão de reajuste aos Procuradores do Estado.

O outro processo de impeachment, relacionado ao caso dos respiradores, segue tramitando.

Confira o voto

Sim
Luiz Felipe Schch
Sargento Lima
Kennedy Nunes (relator)

Nao
Mauricio Eskudlark
Carlos Alberto Civinski
Sérgio Antônio Rizelo
Claudia Lambert de Faria
Laercio Schuster
Rubens Schuls

Abstenção 
Luiz Fernando Vampiro

Texto por Júlio Cancellier, jornalista