Submersos | Série gravada em Florianópolis é lançada em São Paulo

20 de Fevereiro de 2020

Coprodução entre Brasil e Argentina será exibida pelo Paramount Channel

Foto: Bruno Ruas

Nesta terça-feira (18) foi realizado em São Paulo, na sede da ViacomCBS, o lançamento da série Submersos, uma coprodução Brasil-Argentina, rodada em Florianópolis e Córdoba, que será exibida pelo Paramount Channel. Na ocasião, parte do elenco marcou presença: Cassio Nascimento, Zécarlos Machado, Ana Cecília Costa, Guilherme Weber e Lucas Heymanns contaram sobre a história de seus personagens e experiências durante as filmagens. Além dos atores e da imprensa nacional, compareceu a equipe técnica da série, da Plural Filmes, como a diretora Marcia Paraíso, carioca radicada na Ilha.

A produção já tem data de estreia: dia 02 de março, às 20h30, Submersos será exibida com exclusividade no Paramount Channel Brasil, disponível na Claro TV e Claro Net TV (658), Oi TV (135), Algar (954), SKY (517) e Vivo TV (659 Fibra e 798 DTH). Com 13 episódios de 1h de duração cada, a série conta com mais de 60 pessoas no casting, entre atores e profissionais brasileiros e argentinos. Dentre eles, artistas com trabalhos destacados nos dois países:  Ana Cecília Costa, Guilherme Weber, Cassio Nascimento e Zécarlos Machado (do Brasil), Jorge Marrale, Liz Solari, Juan Gil Navarro, Mariano Bertolini, Pablo Tolosa, Celina Font, Guillermo Pfening, Ricardo Bertone, Alvin Astorga  (da Argentina). Submersos também conta com elenco de talentosos artistas catarinenses de várias gerações, além da aposta em novos nomes, como o jovem Lucas Heymanns, grande revelação como o traficante Gordo, seu papel de estreia numa série de TV.

Com direção no Brasil de Marcia Paraíso (premiada internacionalmente com o longa Lua em Sagitário e reconhecida pelos documentários sobre cultura popular), Claudio Rosa e Pablo Brasa, na Argentina, Submersos tem Florianópolis como um dos principais cenários, onde se desenrolam sequências do universo do surfe, do tráfico de drogas e do jogo político. Nas praias de “Floripa”, conhecida mundialmente por serem ideais para a prática de surfe, a série conta com a participação do surfista profissional José Francisco Filho, conhecido como Fininho, que participou como dublê do personagem principal.

Além da brasileira Plural Filmes (produtora audiovisual fundada em 1994, com sede no Rio de Janeiro e Florianópolis), Submersos é coproduzida por Germina Films, Prisma Cine, Story Lab, Bonaparte (Argentina). A autoria é de Glauco Broering (Brasil), roteirista de Florianópolis estreante em séries; Claudio Rosa e Pablo Brusa (Argentina). 

A trama

Submersos apresenta Nando Oliveira (Cassio Nascimento), um ex-campeão mundial de surfe, filho bastardo de um aristocrata de uma tradicional família catarinense. Nando é uma figura muito conhecida, um ícone e uma celebridade no esporte, mas, por outro lado, sempre teve uma vida desregrada, diferente do que se imagina como comportamento de um atleta de ponta, envolvendo-se em confusões, brigas, sempre presente nas baladas mais famosas do país.

O argentino promoter Gabi (Mariano Bertolini), é seu amigo de infância. Os dois cresceram juntos e Gabi foi morar com o pai em Córdoba depois da separação da mãe, mas o relacionamento entre os dois se manteve, apesar da distância. Nando aposentou-se do surfe precocemente, no auge da carreira. Ao se aposentar, Nando lança uma marca de roupas com seu nome e com o suporte do amigo Gabi, se prepara para expandir sua marca para o mercado argentino. Na realidade uma fachada para seu envolvimento no tráfico internacional de drogas - em parceria com o ex-sócio de seu pai, o mafioso Mendes, vai exportar anfetaminas dentro das pranchas de surfe. O que parecia estar tudo certo, dá errado - as pranchas desaparecem, Nando é sequestrado e tudo indica que Gabi traiu o amigo de infância.

Dados sobre a série

  • Primeira coprodução brasileira com o canal Paramount é também fruto da Lei 12485 de 2012  que garante reserva de 30% de produção independente brasileira em horário nobre na TV a cabo/assinatura;
  • Gênero policial - além do policial centrado no Rio de Janeiro, muito relacionado ao "Tropa de Elite", um policial urbano, fora do eixo Rio/São Paulo. As gravações no Brasil foram rodadas em Florianópolis e as da Argentina em Córdoba
  • Coprodução 50% / 50% Brasil-Argentina;
  • A Equipe técnica brasileira é majoritariamente composta por mulheres;
  • A Série foi integralmente rodada com “câmera-na-mão”, sem um único momento estático;
  • São 13 eps de 54’ com orçamento total  de 4 milhões de reais;
  • 2 milhões de reais, referente `a parte brasileira, tiveram 1.2 financiados via Fundo Setorial do Audiovisual e 600 mil pela Paramount Channel /VIACOM via Art.39 e o restante com recursos próprios da produtora Plural Filmes ;