Senai investe R$ 2,9 milhões em laboratórios para testagem em massa da população

01 de Junho de 2020

Rede SENAI BioMol terá capacidade para realizar mensalmente até 20 mil testes de RtPCR

O Instituto Senai de Inovação em Sistemas Embarcados participará da formação da rede SENAI BioMol, reunindo nove laboratórios com capacidade diária de até 11 mil testes de diagnóstico RT-PCR, que detecta o novo coronavírus. De acordo com o presidente da FIESC, Mario Cezar de Aguiar, o objetivo é atender o setor industrial catarinense com a oferta de testes em massa para os trabalhadores, identificando os assintomáticos para evitar a proliferação da doença.

A aprovação no Edital de Inovação na Indústria representa um investimento de R$ 2,9 milhões, que serão aplicados na implantação de uma infraestrutura para atuação em bioinformática e um laboratório com foco BioMolecular, no Sapiens Parque, em Florianópolis, em parceria com a Fundação Certi e a empresa Neoprospecta/BiomeHub.

O laboratório terá capacidade para realizar mensalmente até 20 mil testes de RtPCR, e com a parceria, permitirá a adoção de uma tecnologia de testes de triagem em grupo que poderá permitir a testagem de até 16 indivíduos por teste, atingindo até 320 mil indivíduos por mês. Os testes serão disponibilizados por meio do SESI que realizará a coleta e o apoio às empresas no enfrentamento da pandemia.

Já os laboratórios contarão com suporte de um Núcleo de Inovação em Bioinformática, que prestará apoio em big data, gestão de dados e inteligência artificial para ampliar a eficiência e assertividade dos testes. Essa metodologia também poderá ser utilizada em eventuais novas pandemias ou em uma variedade de problemas diferentes, como mutações no câncer e doenças autoimunes.

“Esta é mais uma das frentes que a FIESC está implantando rapidamente para ajudar no combate à pandemia, especialmente nas empresas, mas também contribuindo com a sociedade em geral”, conclui o Presidente da FIESC.

Notícias Relacionadas