"Projeto Circulando" faz doações de 15 mil máscaras para aldeias indígenas

31 de Julho de 2020

Além de hospitais, ONG´s, supermercados e entregadores, projeto distribui máscaras para tribos Xavante, Karajas e Yawalapitis

Foto: Glinia Cardoso

 

Uma pesquisa feita na Alemanha e publicada no site VoxEu revela que o uso de máscara pela população pode reduzir em 40% a taxa de crescimento de casos do novo coronavírus. Com esta preocupação, o Projeto Circulando, da Circle Aceleradora, responsável por iniciativas que priorizam a inovação e sustentabilidade, lançou uma campanha para confecção e distribuição gratuita de máscaras para a população em situação de vulnerabilidade social.

A ação, que convida empresas e pessoas a doar materiais como tecido, aviamentos e elástico ou qualquer quantia em dinheiro, já distribuiu mais de 150 mil máscaras para hospitais, ONG´s, público de rua e outras comunidades necessitadas. Com a arrecadação de mais recursos, o projeto ampliou a distribuição para aldeias indígenas e foram entregues 15 mil unidades para as tribos Xavante, Karajas e Yawalapitis no Mato Grosso, em Tocantins e Goiás.  A meta é chegar a 1 milhão de máscaras.

“Estamos à frente de importantes projetos sustentáveis. Enquanto existirem pessoas precisando de máscaras, continuaremos produzindo, com o objetivo de chegar a 1 milhão. Já começamos no início do ano uma parceria com a ONG Ecoarts, que faz um trabalho lindo na Amazônia e, com eles, soubemos dessa enorme necessidade das comunidades indígenas de receber máscaras para proteção.”, explica Fabiana SchaefferCOO da Circle.

“O território de atuação da Ecoarts é o norte do Mato Grosso, mas devido à pandemia estamos estendendo nosso apoio a outras comunidades indígenas, como os Karajas, Tapirapé, Krenak e Canela do Araguaia, somando mais de 6 mil pessoas. A demanda por máscaras  de adultos e especialmente infantis é enorme, e agradecemos a Circle por nos ajudar nesta urgente missão.”, explica Maristela Miguel, presidente da Ecoarts.

A fabricação das máscaras está por conta de diversas ONG´s - como a Igreja Projeto Viver (localizada na capital paulista) e também de costureiras e artesãs sem vínculo com ONG´s - e  de mais de 100 costureiras voluntárias e/ou remuneradas pela Circle. A ação acontece por tempo indeterminado, enquanto o projeto receber doações.

 

Interessados em doar materiais devem entrar em contato com a Circle Aceleradora pelo contato@circleaceleradora.com.br.

As doações em dinheiro deverão ser feitas para:

Banco Santander
Agência 4251
Conta corrente: 13006566-3
Sitael Intermediações de Negócios, Pagamentos e Participações S.A.
CNPJ: 33.330.067/0001-43

 

A prestação de contas da campanha estará disponível no www.circleaceleradora.com.br/projeto-social

 

Ecoarts Amazônia
Fundada há 15 anos, a Ecoarts nasceu dentro de uma família, a terceira geração de pioneiros no estado do Mato Grosso, na Amazônia Legal Brasileira, mas a primeira a imaginar e desenvolver um modelo de viabilidade da floresta em pé. Com título de OSCIP (Organização Social de Interesse Público), a Ecoarts é um novo modelo de empreendedores ecológicos que. promove as dimensões materiais e imateriais da floresta, desenhando modelos inovadores de preservação, junto a comunidades, instituições e corporações.  A ONG traz um novo caminho de sustentabilidade, unindo arte e ecologia profunda, ativismo e social business, povos originais e empresas globais, cultura e produtos, causas e consumidores, governos e cidadãos.

Mais informações pelo www.ecoarts.org.br ou pelo @ecoartsamazonia.

Notícias Relacionadas