Jornal do Brasil encerra operação da versão impressa

14 de Março de 2019

Digital continua e impresso nos finais de semana é uma possibilidade

O Jornal do Brasil foi fundado no Rio de Janeiro em 1891 pelo jornalista Rodolfo Epifânio de Sousa Dantas. Periódico respeitado em sua trajetória, teve, por vários anos, a respeitabilidade dos grandes veículos
de comunicação com circulação nacional nos bons tempos. 

Decisão de encerrar a versão impressa
Após a crise que começou em setembro e os salários atrasados que vinham desde dezembro, o Jornal do Brasil está oficialmente extinto na versão impressa. A decisão foi comunicada nesta quarta (13) por Omar Catito Peres aos funcionários durante reunião realizada na sede do jornal, no Centro do Rio. A reunião aconteceu um dia após a paralisação de 24 horas decidida de forma unânime entre os funcionários. Catito prometeu se pronunciar publicamente nas redes sociais a partir das 15 horas.

Segundo algumas fontes consultadas pelo "Portal Eu, Rio!", a decisão de extinguir o impresso aconteceu na terça (12), justamente no dia que os profissionais cruzaram os braços por 24 horas. Já o vice-presidente editorial do veículo, Gilberto Menezes Côrtes, confirmou a informação. Em entrevista concedida ao "Eu Rio!" na última segunda (11), o diretor-executivo do Sindicato dos Jornalistas do Rio, Márcio Leal, declarou que o muitos profissionais já esperavam pela decisão oficialmente confirmada nesta quarta por Catito.

Embora o impresso saia das bancas em definitivo, a versão digital seguirá no ar. Inclusive existe a intenção de circular uma edição para sábado e domingo, mas por ora não há uma decisão sobre o assunto. Até às 19h20 não se tinha notícia de quantos profissionais foram desligados, embora algumas fontes ouvidas pelo "Eu, Rio!" confirmaram que houve demissões.

Nos bastidores comenta-se que o projeto de retorno do impresso nasceu falho em muitos aspectos. Segundo essas fontes, não existia um departamento comercial e nem uma estratégia de marketing aliada com divulgação. Além disso, a falta de patrocinadores logo no início da volta prejudicou na captação de outros anunciantes.