Instituto Guga Kuerten testa raquetes produzidas com bambu e garrafas pets

06 de Maio de 2021

Equipamento busca oportunizar o acesso de jovens carentes de todo o País ao tênis

Os educandos do Instituto Guga Kuerten, do núcleo do Itacorubi, em Florianópolis, testaram e aprovaram a raquete criada pelos alunos do Sesi Bebedouro, de São Paulo. A iniciativa dos adolescentes paulistas teve o objetivo de criar uma raquete de baixíssimo custo para a prática do tênis em comunidades carentes. E para isso, utilizaram bambu, garrafas pet, fitas adesivas e linha de pesca.

Marcelo Bittencourt, coordenador esportivo do Instituto destaca que “O IGK parabeniza pela bela iniciativa, em especial pelo espírito protagonista e empreendedor das crianças e adolescentes, na busca de soluções democráticas de acesso ao esporte pelas comunidades mais vulneráveis do país. Naturalmente, não é um equipamento que pode ser utilizado num contexto competitivo, mas certamente contribuirá para a recreação e aproximação das pessoas com a prática do tênis”, conclui o coordenador.

Notícias Relacionadas