Grupo Globo tem receita bruta de R$ 16 bilhões e lucro de R$ 3 bilhões

29 de Março de 2016

As receitas consolidadas de publicidade, vendas e serviços do Grupo Globo (Editora Globo, Globosat, Sistema Globo de Rádio e Rede Globo de Televisão) no ano passado registraram um valor bruto de R$ 16,045 bilhões que, com a subtração das despesas operacionais, gerou um lucro líquido de R$ 3,066 bilhões, de acordo com o balanço que foi divulgado na semana passada. A área de televisão é a protagonista do documento, apesar da crise econômica, o que comprova que a comunicação tem um lugar estratégico nos orçamentos dos anunciantes. O executivo Willy Haas, vice-presidente da emissora e gestor da área comercial, explica que a Globo está em processo de renovação e inovação. As informações são do Propmark.

Diversificação é o que define a emissora, segundo Haas, é o que tem exigido novos modelos de operação e gestão de todas as áreas, sobretudo pela exposição dos seus conteúdos além da TV aberta, como VOD (Vídeo On demand), internet e cinema. 

O mesmo ocorre na web: G1, globoesporte.com e Gshow têm mais de 40% de participação no mercado em suas categorias. "E o que temos visto é que as marcas têm aproveitado essa sinergia entre nossos canais para ampliar a sua conexão com os consumidores, se desenvolvendo cada vez mais no engajamento com o conteúdo, complementando a sua estratégia de frequência. Esta sinergia tem sido altamente eficiente tanto para nós quanto para os anunciantes, que obtêm resultados expressivos para as suas estratégias de comunicação”, afirma Haas.

A grade comercial da Rede Globo exibe 17 milhões de comerciais desenvolvidos por seis mil agências e aprovados por 30 mil anunciantes. Haas enfatiza que há “oportunidades diferenciadas e complementares”, tanto no ambiente on como no offline, com o propósito de conectar consumidores. As receitas também contemplam live marketing.