Finlândia adota alfabetização midiática para combater fake news

16 de Março de 2021

Iniciativa acontece com alunos a partir dos seis anos de idade

Com o objetivo de ajudar no combate da desinformação, a Finlândia - referência mundial em educação - está treinando um exértico de crianças em sala de aula. A iniciativa já acontece desde 2014 - ano em que a Rússia anexou a região da Crimeia após disputas com a Ucrânia - por meio da alfabetização midiática a partir dos seis anos de idade. A ideia é evitar que a democracia do país seja colocada em risco.

"Isso tem que se fortalecer nos próximos anos, mas já é importante agora. Não é só sobre alfabetização, mas sim como você atua na sociedade, como você atua na sua vizinhança e na escola. Faz parte de estar na sociedade - é democracia", disse a ex-professora e conselheira educacional na Finlândia, Minna Harmanen, ao jornal 'The Telegraph'.

De acordo com Harmanen, nas escolas os estudantes são estimulados a desenvolverem pensamento crítico, questionando e debatendo os assuntos e fazendo contrapontos à cobertura tradicional da mídia. Também são incentivadas a pensarem em como as informações são recebidas por suas bolhas nas mídias sociais e como é possível "estourá-las" para irem além do conteúdo entregue pelos algoritmos das plataformas digitais.

"As crianças de hoje não leem jornais ou assistem notícias na TV. Elas não procuram notícias, esbarram nelas no WhatsApp, YouTube, Instagram, Snapchat... Ou, mais precisamente, um algoritmo seleciona. Por isso, elas devem ser capazes de abordá-las de forma crítica. Não cinicamente - não queremos que pensem que todo mundo mente - mas de forma crítica", conta Kari Kivinen, diretor de uma escola franco-finlandesa em Helsinque pioneira no programa de alfabetização informacional, ao jornal 'The Guardian'.

O resultado do movimento é significativo. De acordo com a professora de finlandês e literatura para adolescentes, Heidi Pentikäinen, há um tempo alguns pais questionaram se deveriam vacinar seus filhos contra o HPV. A dúvida permeou os pensamentos deles por pouco tempo, já que rapidamente foram corrigidos por suas próprias filhas.

Com informações do UOL

Notícias Relacionadas