Coronavírus | Empresas criam movimento #2em2 para testagem em massa da população

19 de Maio de 2020

A cada teste vendido, outro será doado

Hoje, o Brasil é um dos países com o maior número de infectados por coronavírus e o que menos realiza testes, atitude necessária para uma melhor tomada de decisão sobre alocação de recursos de saúde e relacionados à economia. Pensando nisso, empresas de tecnologia e saúde e redes de shoppings de todo o país se uniram para criar o movimento #2em2.

A campanha, lançada nesta quarta-feira (20) oferece testes de anticorpos à Covid-19 de forma democrática e a preço de custo, visando a testagem em massa da população. De acordo com o site Valor Investe, o procedimento é do tipo sorológico e será vendido através do aplicativo Rappi, por R$ 251 cada. A ideia é que, a cada teste vendido, outro seja doado por uma empresa parceira a hospitais públicos e filantrópicos. As pessoas também podem doar diretamente.

“Desde o começo da pandemia nosso grupo de sócios está empenhado em realizar ações para ajudar a população. Quando vimos o desafio da qualidade e disponibilidade de testes, entendemos a importância de criar uma iniciativa que poderia se tornar um modelo nacional, sem fins lucrativos, de resposta conjunta da sociedade civil para este problema. Juntos, vamos dar acesso para que pessoas comprem seus testes de anticorpos de Covid-19, ao mesmo tempo em que ajudam outra parte da população que não têm condição de comprar”, declara o co-fundador da Vitta, Tiago Barros.

As coletas serão realizadas por profissionais de saúde da Cia. da Consulta através de um sistema drive-thru, no shopping Iguatemi São Paulo, em dia e horário pré-agendados. Assim que realizar o exame, o paciente receberá um e-mail para ter acesso ao resultado, que sai em 72h.

Apesar de no momento o serviço estar disponível apenas na Capital paulista, o intuito da campanha é expandir para outras regiões em breve. Ainda segundo o Valor Investe, o próprio grupo Iguatemi já disponibilizou seus shoppings para a realização dos exames, mas a ideia é atrair outras empresas que usem o modelo do #2em2 para aplicar o projeto em suas regiões.

No total, o movimento tem a participação das empresas Vitta, Stone, Cia. da Consulta, Rappi, Loggi, Iguatemi Empresa de Shopping Centers, Mattos Filho, XP Inc., QR Consulting, ONG Renovatio, Orbitae e Sic Works, e é aconselhado por um board formado por oito médicos. Todo o processo de doação dos testes passará por uma verificação técnica de Big Four, com regulamento feito pelo escritório Mattos Filho, a fim de garantir transparência e legitimidade para o dinheiro arrecadado.

Notícias Relacionadas