Em meio às notícias ruins sobre a Covid-19, emissoras de rádio e TV destacam iniciativas positivas

30 de Abril de 2020

São vários os exemplos de pessoas que se uniram para enfrentar a doença

 

A pandemia do novo coronavírus exigiu dos veículos de comunicação o esforço de explicar a doença e de orientar sobre o contágio da Covid-19. Números de internação, de mortes, falta de equipamentos nos hospitais são informações diárias na programação. Com tanta notícia ruim, emissoras de rádio e televisão e a ACAERT identificaram a necessidade de equilibrar a cobertura jornalística. Afinal, na pandemia brotam inciativas positivas da sociedade que dão força às pessoas para enfrentarem a crise.
 

Iniciativas
Com o projeto Veste Vida, de Balneário Camboriú, duas amigas empresárias, Mirvana Andreis e Sandra Bronzina, se uniram para produzir e distribuir materiais de proteção individual para profissionais da saúde. São máscaras, macacões, jalecos, protetores faciais e outros uniformes hospitalares entregues em municípios de todo Estado. A iniciativa logo contou com o apoio de várias empresas, com doações de tecidos, elásticos e serviços de confecção.  Até o momento, já foram doados mais de 200 mil itens para 25 cidades catarinenses. A empresária Sandra Bronzina explica. “Tudo é feito com base em doação. A gente começou a divulgar a mobilizar as pessoas. A partir daí entraram muitas empresas. Nós reunimos 150 costureiras voluntárias para trabalharem em casa. Assim foi o começo. Depois tínhamos cerca de 300 voluntários. Temos até hoje uma rede de voluntários”.

Notícias como essa já competem com as informações necessárias sobre a doença. O Grupo ND, por exemplo, criou o movimento #VOLTAPORCIMA, com o envolvimento de todas as plataformas da empresa, como TV, Impresso, OnLine, Redes. A gerente de jornalismo do grupo, Andreza Oliveira, dá mais detalhes. “Mostrar a força do nosso Estado com mão de obra qualificada e disponível em diversas regiões. Apresentar onde existe carência em algum setor mas propor soluções, além de divulgar iniciativas positivas da sociedade em um momento tão delicado.  Dados positivos, ações de todos os setores e de toda a sociedade”.

O grupo Barriga Verde segue na mesma linha. De acordo com o editor-chefe da TVBV, Roberto Azevedo, há uma preocupação de divulgar notícias positivas desde o começo da pandemia. “Não só institucionalmente, nós apoiamos o trabalho voluntário, o bom exemplo. Aquelas pessoas que estão fazendo a sua parte, dando um pouco do seu tempo e sua experiência. E vamos continuar neste caminho”.

 

 

Uma das ações do grupo NSC foi o movimento Juntos Por Santa Catarina, que lançou inclusive uma plataforma específica que reúne notícias positivas e informações úteis. Como destaca o gerente de planejamento e marketing da empresa, Gustavo Teixeira. “O movimento nasceu inicialmente para ajudar a inspirar as pessoas. Pessoas, marcas e empresas, todo mundo perdido procurando um caminho. O ‘Juntos’ traz insights, boas práticas, inspirações e cases sucessos. Demos um passo a mais e criamos a plataforma www.juntosporsc.com.br Essa ação tem ajudado muito a estreitar relacionamentos e saber que todo mundo vai sair mais forte no futuro”.  

Na ACAERT
A Rede de Notícias ACAERT – RNA, que produz conteúdo editorial para as emissoras associadas de rádio, disponibiliza matérias com enfoque em atitudes positivas. Segundo o diretor de Conteúdo da entidade, Guido Schvartzman, a iniciativa tem duas ações. “A primeira delas mostra empresas catarinenses que apresentam soluções e se adaptam a esse momento com produtos e ofertas de serviços que ajudam a população tanto com doações que acabam ajudando a combate a pandemia. Por outro lado, passamos a divulgar o número de pessoas curadas e pessoas que conseguiram sair da UTI.

Para espantar o baixo astral provocado pela pandemia, outras emissoras preferem mobilizar o seu público. A Rádio Cultura, de Xaxim, lançou uma promoção “Quem Canta os Males Espanta”. O jornalista Álvaro Buzeto informa. “No mês de março realizamos a promoção “Quem Canta os Males Espanta”. O ouvinte precisava gravar e enviar um pequeno vídeo cantando em qualquer lugar de sua casa, e depois enviando o vídeo para Rádio Cultura, posteriormente postamos em nossa página no facebook, chegando perto de 100 participações envolvendo crianças, jovens, adultos  e idosos que cantaram para espantar os males”. Já a rádio Verde Vale, de União da Vitória, prefere terminar o noticiário sempre com uma notícia boa.

 

 

Notícias Relacionadas