Diretor do ND usa Tribuna Livre para questionar Vereadores de Florianópolis

20 de Fevereiro de 2020

Vereador ataca a imagem do Jornal ND e rasga exemplar em sessão na Câmara de Vereadores

O diretor de Conteúdo do Grupo ND, Luís Meneghim ocupou ontem a Tribuna Livre da Câmara de Vereadores de Florianópolis para expressar o posicionamento do Grupo ND sobre atitudes ofensivas e agressivas ao Jornal e ao Grupo por parte de um vereador.

O Fato
Na semana passada, durante sessão na Câmara de Vereadores de Florianópolis, o vereador Maikon Costa (PSDB) rasgou um exemplar do jornal Notícias do Dia e o vereador Pedro de Assis Silvestre (PP) criticou gastos da Prefeitura com publicidade ao jornal.

Questionamento
Meneghim rebateu as acusações e críticas sem quaisquer fundamentos sobre a conduta empresarial e editorial do jornal ND destacando o trabalho realizado diariamente pela empresa para levar informação ao público.  “Contamos com grandes profissionais em nossos quadros e produzimos jornalismo de qualidade. Somos responsáveis pela maior produção de conteúdo regional do Brasil, com mais de 16 horas diárias só na ND TV, sem contar a Record News SC. Empregamos o maior número de jornalistas de Santa Catarina: dos 1.120 funcionários da empresa, cerca de 400 são jornalistas”, informou. 

Vereadores manifestam solidariedade
Os vereadores manifestaram solidariedade ao Grupo ND. O presidente do Legislativo, Fábio Braga (PTB), afirmou que “a imprensa livre é o pilar da democracia e a Câmara de Florianópolis defende a democracia e a imprensa livre e a força das instituições". O vereador Miltinho Barcelos (DEM) elogiou o pronunciamento e disse que os ataques ao Grupo ND acabam atingindo toda a imprensa. “Também me senti ofendido pelo que aconteceu e peço desculpas ao Grupo ND. Não é dessa forma que teremos democracia, não é dessa forma que teremos uma imprensa livre”, afirmou.

Renato da Farmácia (PL) também se manifestou: “Conheço toda a trajetória do empresário Marcello Petrelli à frente do ND e gostaria de defender sua integridade, a forma como ele tem conduzido todos os veículos de comunicação do grupo”, disse.  

Dalmo Meneses (PSD) considerou as críticas ao Grupo ND como um “desrespeito” à sociedade e aos leitores. “Estamos na Capital do Estado, temos que valorizar essa Casa e a imprensa”, opinou. Fabrício Correia (PSB) disse que ficou “estarrecido” com os ataques ao Grupo ND e defendeu a liberdade de imprensa.

“Em qualquer país desenvolvido e democrático, a imprensa tem papel fundamental. A liberdade de imprensa e expressão é garantidora da democracia. Não é por acaso que nas ditaduras, a imprensa é a primeira vítima.”