Consumo de rádio e TV aumenta durante pandemia de coronavírus

30 de Março de 2020

Crescimento é causado pela busca de informações confiáveis

Para manter-se informada sobre a pandemia de coronavírus no Brasil, pesquisas afirmam que a população está buscando, cada vez mais, por notícias veiculadas através de TV e rádio. Segundo Giovana Alcantara, diretora comercial da Kantar Ibope Media, este aumento está associado diretamente à quarentena. “Em média, os indivíduos estão assistindo 41 minutos a mais de TV durante a semana e 1h26 no finais de semana. Essa evolução é percebida em vários perfis de público e gêneros de programação, com destaque para o jornalismo: 79% da população considerem a TV o meio mais confiável para obter informações sobre o coronavírus”.

Ainda de acordo com a diretora, o rádio se destaca com 78%. Vale lembrar que 83% da população é ouvinte de rádio. "Três em cada cinco pessoas escutam o rádio todos os dias”, conta.

No quesito internet, segundo o Datafolha, apenas 12% dizem confiar nas informações espalhadas em grupos de WhatsApp e no Facebook. "Essas pesquisas, que mostram tanto o aumento do rádio e da TV como também a alta credibilidade que esses meios têm, na verdade demonstram essa relação forte e de fidelidade que o público tem com o rádio e a TV”, explica o consultor e professor Fernando Morgado.

“O rádio e a televisão sempre tiveram um papel importantíssimo no mundo todo. Nas grandes guerras, o rádio foi um grande destaque. Aqui em Santa Catarina, tivemos o rádio e a televisão como fundamentais. E hoje, nós vivemos a era da internet, da era digital, e o rádio e a TV continuam sendo os veículos essenciais. Onde existe o caos na internet, onde existe a fake news, disputas políticas, o rádio e a TV continuam sendo a grande força de credibilidade para que a sociedade, que está em casa e confinada. Os companheiros para quem precisa se planejar o dia de amanhã", destaca Silvano Silva, presidente da ACAERT.

Para o jornalista Daniel Starck do Portal Tudo Rádio, o rádio apresenta, ainda, apoio ao psicológico do ouvinte. "Seja com mensagens de apoio, a descontração das grades de entretenimento e também por meio de informação, e isso é acompanhado pela audiência" Ele acrescenta: "Não são dados fechados ainda, mas o digital Tudoradio.com acompanha uma alta média de 16% dos acessos aos serviços de streaming das emissoras. Ou seja, o consumo de rádio via plataforma digital também está crescendo neste período de confinamento”.

Notícias Relacionadas