Publicitário Alex Periscinoto morre aos 95 anos

18 de Janeiro de 2021

Publicitário foi vítima de complicações ocasionadas pela Covid-19

Publicitário Alex Periscinoto. Créditos: divulgação

 

O publicitário Alex Periscinoto morreu no último domingo, 17 de janeiro,  vítima de complicações da Covid-19. Ele completaria 96 anos em abril.

Ao longo de sua trajetória, Alex passou pela varejista Mappin, onde iniciou sua carreira como publicitário trabalhando como gerente de propaganda. Antes, teve uma passagem pela extinta rede Sears onde iniciou como desenhista de eletromésticos e chegou à garência de propaganda. No mundo das agências Alex se destacou na Alcântara Machado Propaganda, onde tornou-se sócio a partir de  1960. Na década de 70 a agência passou a chamar-se Alcântara Machado Periscinoto Propaganda. Em 1998, Alex vendeu suas ações para a rede BBDO e passou o comando da empresa para Marcello Serpa e José Luiz Madeira. No mesmo ano, tornou-se secretário de publicidade institucional do Governo Federal na secretaria de comunicação sob a gestão do então presidente Fernando Henrique Cardoso. Já em 2000, fundou sua própria empresa, a Sales, Periscinoto, Guerreiro & Associados, ao lado dos também publicitários Luiz Sales, Sérgio Guerreiro e do jornalista Walter Fontoura.

O publicitário também particiou da equipe de colunistas do jornal Folha de S. Paulo, foi o primeiro jurado brasileiro do Festival Internacional do Filme Publicitário, hoje Cannes Lions, presidente da Fundação Bienal de São Paulo, membro da Academia Brasileira de Marketing e do Conselho Deliberativo da ESPM, onde atuou até 2021.

“Sempre gentilíssimo com todos, foi um grande amigo e incentivador da ESPM. Foi um enorme privilégio e uma grande honra ter tido Alex ao nosso lado por tanto tempo", disse o presidente da instituição, Dalton Pastore.

Alex Periscinoto deixa a esposa Maria Lúcia, duas filhas, quatro netos e um bisneto.

 

Notícias Relacionadas