ACM alerta que as próximas 4 semanas serão críticas em Santa Catarina

10 de Julho de 2020

Associação Catarinense de Medicina emitiu documento nesta sexta-feira sobre o tema

 

ACM defende autonomia médica e consentimento do paciente no tratamento da Covid-19

 

O agravamento da pandemia de Covid-19 em Santa Catarina é uma realidade inconteste, com o aumento dos casos (45,06% nos últimos 11 dias) e dos óbitos (34,61% nos últimos 11 dias), com a lotação de leitos de UTI e de internação clínica em diversas regiões, assim como o esgotamento de insumos para testes e medicamentos. Informações de sistemas de inteligência de dados preveem um maior crescimento do novo coronavírus pelo menos nas próximas quatro semanas, período que coincide com o pico das doenças respiratórias causadas pelo frio do inverno (Síndrome Respiratória Aguda e Influenza), que também demandam acentuada estrutura médico-hospitalar.

Diante da gravidade vivida no estado, a Associação Catarinense de Medicina (ACM), manifesta seu posicionamento em defesa da população catarinense, em proteção aos médicos e profissionais da saúde à frente do atendimento da pandemia, em consonância com o Conselho Federal de Medicina (CFM) e com o Conselho Regional de Medicina do Estado de Santa Catarina (CRM-SC), para solicitar:

● Atuação dos gestores públicos estaduais e municipais de toda Santa Catarina para garantir ações que disponibilizem não somente o atendimento médico e os exames relacionados, mas também os medicamentos prescritos para toda a população, em unidades estaduais e municipais.

● Revisão da recomendação que orienta às pessoas aguardarem pelo aparecimento de falta de ar ou outros sintomas de gravidade para a procura de atendimento médico.

● Implementação do tratamento da Covid-19 já nos primeiros sintomas da doença, com a prática de medidas terapêuticas capazes de evitar o colapso total da estrutura de saúde.

● Respeito à autonomia do médico na escolha da estratégia de tratamento, com o consentimento do paciente.

● União das entidades médicas e sociedade civil para a nova frente de ação contra a Covid-19, visando à comunicação assertiva das recomendações acima solicitadas, para salvar vidas.

● Adoção de novas estratégias para o combate precoce da Covid-19 a qualquer tempo, caso ocorram novas evidências científicas.

● Reforço das medidas de distanciamento e isolamento social, aliadas à fiscalização, analisadas conforme as particularidades de cada região de Santa Catarina, assim como higiene das mãos e uso de máscaras.

ACM – ASSOCIAÇÃO CATARINENSE DE MEDICINA

Notícias Relacionadas