ACAERT e ACI repudiam agressão sofrida por equipe de reportagem em Santa Catarina

16 de Maio de 2021

Profissionais do Grupo ND foram agredidos e carro de reportagem foi vandalizado

A Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão – ACAERT vem a público manifestar o seu repúdio contra a agressão sofrida pela equipe de reportagem do Grupo ND de Joinville na noite deste sábado, 15 de maio de 2021.

O repórter Ronaldo Darós e o cinegrafista Ricardo Alves foram agredidos enquanto registravam uma briga em um bar, na região central da cidade. O carro de reportagem teve o para-brisa danificado pelos agressores, e um dos profissionais foi atingido com socos e sofreu ameaças de morte.

A ACAERT lembra que qualquer tentativa de constranger a imprensa em sua missão de informar a população configura atentado contra a liberdade de expressão e o direito fundamental do acesso à informação.

Esperamos que as autoridades conduzam uma rigorosa investigação para identificar e punir os responsáveis pelos atos de violência e a tentativa de intimidação dos profissionais da comunicação, sob pena de serem coniventes com esse tipo de atitude. 

Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão – ACAERT
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 

A diretoria da Associação Catarinense de Imprensa (ACI) tomou conhecimento, na manhã deste domingo, 16, da agressão a dois jornalistas da equipe da NDTV que registravam, no sábado à noite, uma briga generalizada entre clientes de um restaurante, no Centro de Joinville.

Ao perceber que estavam sendo filmados, alguns frequentadores se exaltaram e avançaram sobre o veículo da equipe, quebrando vidros e tentando forçar a saída dos jornalistas. O repórter da emissora foi agredido com socos no rosto e no estômago, além de sofrer ameaças de morte.

A ACI repudia a violência. Trata-se de mais uma tentativa de intimidar profissionais e cercear o trabalho da imprensa, fato que vem se repetindo com uma frequência inaceitável.
Esperamos que a polícia aja com rigor, para identificar e punir exemplarmente os responsáveis.

Associação Catarinense de Imprensa (ACI)

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Notícias Relacionadas