Publicidade
Porque o Web Summit já se tornou o maior evento tech do Brasil
12 de Maio de 2022

Porque o Web Summit já se tornou o maior evento tech do Brasil

Anúncio do Web Summit no Rio de Janeiro é grande notícia para o país

Publicidade
Twitter Whatsapp Facebook
Por Guilherme da Luz 12 de Maio de 2022 | Atualizado 12 de Maio de 2022

Guilherme da Luz | Cobertura Web Summit 2016/17/18/19/21 para o AcontecendoAqui.con.br

Publicidade

 

Se você já é um leitor da minha coluna, deve saber o que sou um participante assíduo do Web Summit, comparecendo desde 2016. Mas o que esperar da primeira edição do maior evento de tecnologia fora da Europa?

No dia 3 de maio, foi anunciada a edição do Web Summit em 2023 no Rio de Janeiro. O evento será realizado do dia 1º ao dia 4 de maio de 2023 e foi anunciado por seu cofundador, Paddy Cosgrove. Além disso, estavam presentes no anúncio Eduardo Paes, prefeito do Rio e Antonio Florencio, presidente do Senac.

 

Cobertura Web Summit 2016 em Lisboa para o AcontecendoAqui.com.br

O que é Web Summit e o que eu espero da edição brasileira

O Web Summit é realizado desde 2009, anualmente, exclusivamente – até então – na Europa. Por isso, foi normal sentir o alvoroço com o anúncio de um dos eventos, considerados um dos maiores em tecnologia, se não o maior, no Brasil.

As primeiras edições foram feitas na Irlanda, em Dublin, e desde 2016 a cidade-sede do Web Summit é Lisboa, capital portuguesa. Pude conferir esse evento desde o princípio dessa jornada portuguesa, criando conteúdo especial para o Acontecendo Aqui. Você pode conferir, por exemplo, as entrevistas que fiz com representantes de empresas de Santa Catarina que compareceram ao Web Summit e os desafios da edição de 2021, que teve grandes restrições mas foi uma pequena volta ao normal após uma conferência online em 2020.

 

Rodrigo Rossoni, presidente da ACIF, no Web Summit – Entrevista para o AcontecendoAqui

 

Marcio Coelho, CEO da Brivia, no Web Summit – Entrevista para o AcontecendoAqui.

 

Com a estada no Rio, Paddy Cosgrove espera contribuir com o desenvolvimento e inclusão digital no país e a América Latina em geral.
Aliás, essa é uma das expectativas que tenho sobre o evento: ter o país e a região em si, como centros tecnológicos. Afinal, estamos falando de grandes consumidores, cada vez mais assíduos, de tecnologia, pessoalmente e profissionalmente.

Inclusive, foi interessante o relato de Eduardo Paes, prefeito do Rio de Janeiro, sobre o interesse na implantação de criptomoedas no país. Ainda que esteja cada vez mais comum encontrar possibilidades de investir e pagar em criptomoedas, o Brasil ainda está alguns passos atrás de outros países.

Então, será interessante acompanhar a inclusão de novas tecnologias, como pagar impostos com criptomoedas, por exemplo. Além disso, é a grande oportunidade de estimular o crescimento econômico do país e de empresas de tecnologia.

Além do mais, Cosgrove relatou seu desejo de contribuir com a inclusão digital, trazendo o Web Summit ao Brasil. Aliás, isso também só será possível com o patrocínio do Senac, responsável pelo investimento no evento.

 

O que sabemos do Web Summit Rio

A última edição que estive presente, em Lisboa, em 2021, o Web Summit teve mais de 42 mil participantes, entre pessoas e empresas. Mas na edição brasileira são esperadas 10 mil visitantes ao longo dos quatro dias do evento, que será feito no Riocentro.

O evento será realizado em parceria com a agência de promoções Invest Rio e chega em um momento que as startups brasileiras estão ganhando notoriedade mundial. Já são 10 unicórnios (startups com valor de mercado acima de 1 bilhão de dólares) e 21 startups criadas por brasileiros que tem esse status.

São três os principais motivos para reunir tantas pessoas em um só evento: palestras imperdíveis, oportunidades de networking e desenvolvimento tecnológico. Aliás, o Brasil tem sido um dos maiores centros de startups do mundo, fazendo com que o evento seja essencial.

Em termos de investimento, as startups da América Latina receberam nada mais, nada menos que 19,5 bilhões de dólares em 2021 de capital de risco. Portanto, quando se trata de tecnologia, o Brasil e os países ao redor estão se tornando chamarizes de investimento.

Mas engana-se quem pensa que as palestras são feitas exclusivamente por grandes nomes da tecnologia. É claro que eles estarão presentes, mas há especialistas em diversas áreas para compartilhar ideias e conhecimentos aos participantes.
No Web Summit Rio, poderei assistir palestras de Lorraine Twohill, CMO do Google; Craig Federighi, vice-presidente sênior de Engenharia da Apple e muito mais. Mike Krieger, cofundador do Instagram e Melanie Perkins, cofundadora e CEO do Canva também são grandes nomes.

Mas será interessante assistir Ronaldo Nazário, sim, o Ronaldo Fenômeno falar de suas experiências como Presidente do Real Vallidolid. Aliás, atletas e ex-atletas estarão em peso na edição brasileira, com presença de Serena Willians, tenista, Cris Cyborg, lutadora do MMA Bellator, entre outros.

O grande diferencial do Web Summit, se comparado aos outros eventos de tecnologia que existem no Brasil, é a qualidade do networking e o espaço dado a apresentações e a possibilidade de fazer um pitch que mudará a história de seu negócio.

Se outros eventos de tecnologia pecam um pouco por ficar apenas na conversa, o Web Summit se orgulha de apresentar as tendências para os próximos anos, colocar o dedo na ferida com discussões sobre pontos negativos e impactos da tecnologia na sociedade e gerar um grande balcão de negócios, que podem ser feitos nos salões e corredores. Não se trata apenas de um palanque para grandes empresas falarem sobre o que fazem bem.

Para quem quiser ir ao Web Summit ainda esse ano…
Se você não quer esperar o evento do Rio e tem como investir em uma viagem internacional, aproveite a edição deste ano. Sim, ainda em 2022 o Web Summit será realizada em Lisboa, que já abriga as edições de 2016 para cá.

O Web Summit de Lisboa está marcado para os dias 1º a 4 de novembro e promete reunir mais de 70 mil pessoas.

Publicidade
Publicidade