Publicidade
Coluna Ozinil Martins | Um dia perfeitamente normal!
28 de Fevereiro de 2024

Coluna Ozinil Martins | Um dia perfeitamente normal!

A partir da eclosão do evento climático, começa nossa estória

Publicidade
Twitter Whatsapp Facebook
Por Prof. Ozinil Martins de Souza 28 de Fevereiro de 2024 | Atualizado 28 de Fevereiro de 2024

Em 1859 ocorreu um fenômeno solar que foi chamado de Evento Carrington, pois foi Richard Carrington quem observou e acompanhou o desenrolar das explosões ocorridas na superfície solar. Este fenômeno foi tão excepcional que os cientistas calcularam a força dispendida ao equivalente a 17 bilhões de bombas nucleares acionadas ao mesmo tempo. Os efeitos, é óbvio, chegaram a Terra e afetaram, principalmente, as comunicações.

De lá para cá, o fenômeno é acompanhado, permanentemente, pelos cientistas que alertam para riscos existentes nos anos de 2024 e 2025. A área mais afetada será a das comunicações com queda da Internet e tempestades eletromagnéticas. A partir da eclosão do evento climático, começa nossa estória.

Publicidade

O dia amanheceu, aparentemente, normal. Mas, ao apanhar o celular para olhar a hora, o mesmo estava completamente inerte. Ao tentar acender a luz através do toque no comutador, sem resposta; tudo continuava escuro. Após tomar banho frio e vestir a roupa, tateando em busca das peças de roupas que me colocariam em condições de ir ao trabalho, saí em direção ao elevador, que estava inoperante.

Ao descer a escada encontrei-me com outros moradores tão perplexos quanto eu. Aparentemente, nada estava funcionando. Ao sair do saguão do prédio para a rua, mais uma surpresa. Não havia carros circulando, parecia uma cidade fantasma. Desnorteado, caminhei em direção ao que entendi ser meu local de trabalho. Quanto mais caminhava, mais deparava com pessoas totalmente desorientadas.

O tempo passava e cada vez mais pessoas se dirigiam às ruas buscando uma explicação, que não vinha. Telefones nas mãos sendo teclados furiosamente, baterias sendo trocadas, televisões sem respostas, rádios emudecidos, carros parando nas ruas inopinadamente, nada mecânico ou eletrônico funcionava! O mundo, profecia de Raul Seixas, tinha parado e os humanos sem saber o que fazer; todas suas referências, que estavam baseadas, apenas, no celular perderam-se. Os caixas eletrônicos pararam e deixaram as pessoas sem acesso a movimentação financeira. O deus Caos tinha assumido o comando de um mundo que tinha perdido seu norte.

Mas, começou a acontecer algo inusitado. As pessoas começaram a perceber a existência delas e de outras pessoas. Sim, elas existem e, se comunicam! Timidamente começaram a conversar, a fala e a capacidade de ouvir parece que estavam coexistindo. Pais e filhos estavam interagindo em praças cheias de gente e utilizando os equipamentos disponíveis para o lazer. As pessoas conversavam!

Além de procurar entender o momento, também se reencontravam com o passado; velhos amigos que não se viam há tempos se abraçavam e se desculpavam pelo tempo de omissão. A vida ressurgia, estuante e mais ativa do que nunca. Os bons tempos, aparentemente, estavam de volta.

Pelo menos até o fim da tempestade solar!

Foto: Freepik

Publicidade
Publicidade