Coluna Ozinil Martins | A pandemia já consome o Brasil há muito tempo

27 de Março de 2020

Mais de 100 milhões de brasileiros não têm coleta de esgoto. Saneamento básico, para os políticos, é figura de retórica

Foto: Marceloo Casal/Arquivo/Agência Brasil

 

Quando vi o Ciro Gomes com dificuldades para conter as lágrimas ao falar dos moradores das comunidades e suas dificuldades de sobrevivência em função do coronavírus pensei cá com meus botões:

As comunidades, em que as pessoas vivem em condições sub-humanas, é uma criação antiga, fruto da inépcia de governos e governos que permitiram seu crescimento ao longo de anos e anos. Não é coisa recente. Por que os políticos que hoje mostram preocupação com o quadro nada fizeram, pois as caras são as mesmas desde sempre?

Com espanto São Paulo descobriu, que só na capital, existem 24 mil moradores de rua. Sei o assunto é complexo; direito de ir e vir. Mas, será que neste tempo todo não foi possível produzir alternativas. Há quanto tempo você, caro leitor, ouve falar em Cracolândia e seus zumbis?

Ah! Mais de 100 milhões de brasileiros não têm coleta de esgoto. Saneamento básico, para os políticos, é figura de retórica. Promete-se em campanha e depois, esquece; o povo por omissão e acomodação não cobrará mesmo.

Este conjunto de políticos populistas que, sem nenhuma vergonha, enganam e somem com recursos destinados ao bem estar do povo tem que ser excluídos das nominatas de candidatos pelos próprios partidos. Mas, estes são os principais culpados por boa parte dos problemas que acontecem no país. Pulam de negociata em negociata, de acordos partidários espúrios, existem com a finalidade de dilapidar o país e acoitam partidários com fichas criminais extensas. Nestes votamos nós!

Os problemas que aí estão foram gerados ao longo de péssimos governos, independente de orientação ideológica. Será que nos esquecemos dos hospitais com corredores cheios? Macas espalhadas em todos os ambientes? Falta de medicamentos? O SUS está falido há muito tempo e, hoje é endeusado por alguns como o melhor sistema de saúde do mundo. Em plena pandemia o Conselho de Enfermagem apresenta mais de mil denúncias de enfermeiros por falta de máscaras ou de material inservível, por estar fora de especificações para uso. Alguém propôs, alguém licitou e alguém comprou material inservível; o exemplo mostrado foi no Rio de Janeiro, mas deve acontecer pelo país.

Depois de anos e anos de governos de esquerda, que destruíram a estrutura de saúde do país, precarizaram a infraestrutura, permitiram o saque das empresas públicas, fundos de pensões, construíram obras megalômanas em países com orientação ideológica de esquerda, realizaram a Copa do Mundo e as Olimpíadas alegando os legados que ficariam através de obras de mobilidade, estádios seriam modulares e transformados em escolas e, a floresta plantada pelos atletas na abertura da Olimpíada está se perdendo em algum lugar do Rio de Janeiro, qualquer candidato que se apresentasse, nas eleições de 2018, com discurso de sobriedade no uso dos recursos públicos e com sentimento de patriotismo em sua campanha, se elegeria.

A consequência foi eleger Bolsonaro que é muito mais efeito do que causa! A causa foi produzida por nós brasileiros através da omissão, do não acompanhamento e do fato de sermos um povo que gosta que os outros façam por nós. 

 

Prof. Ozinil Martins de Souza

  • imagem de ozinil
    Possui graduação em Geografia pela Fundação Universitária Regional de Joinville e pós-graduação em Educação pelo Instituto Catarinense de Pós-Graduação. Tem forte experiência na área de Administração de Recursos Humanos, Negociação Sindical, Consultoria Empresarial e Empreendedorismo e atua na área acadêmica.

Notícias Relacionadas