Coluna Ozinil Martins | Japão e seus maravilhosos exemplos!

20 de Julho de 2021

"Com certeza você possui algum produto de uso pessoal ou comum produzido no Japão ou que tenha a assinatura do país na produção."

Foto de Belle co no Pexels

O arquipélago japonês é formado por centenas de ilhas, com uma extensão territorial de 377 mil km 2 e uma população de 126 milhões de habitantes. País de cultura milenar que convive entre sua tradição e a inovação tecnológica mais avançada do mundo. Sua extensão territorial equivale ao Estado de Mato Grosso do Sul.

País de um povo extremamente disciplinado e ordeiro viveu, entre os anos 1100 e 1867, sob um sistema de ditadura feudal chamado xogunato, que tinha como defensores do Imperador e dos senhores feudais, os temidos samurais ou aqueles que servem. Este mesmo povo, fruto de seu caráter expansionista, envolveu-se na 2ª Guerra Mundial e veio a sofrer os efeitos de duas bombas atômicas lançadas pelas forças americanas e que tiveram como consequência o fim da guerra e a reconstrução da nação japonesa para se transformar na potência que hoje conhecemos. Os números não são exatos, mas nos permitem refletir sobre o tamanho da destruição; em Hiroshima de 350 mil habitantes estima-se que morreram 140 mil e, em Nagasaki, que as mortes tenham chegado a 74 mil habitantes. 

A reconstrução do país, com ajuda norte-americana, obrigou a sujeição a uma série de medidas que vigoram até os tempos atuais; uma delas a proibição de ter forças armadas de caráter ofensivo. A ajuda prestada ajudou a reorganizar a indústria japonesa que é uma das mais importantes e inovadoras do mundo. Com certeza você possui algum produto de uso pessoal ou comum produzido no Japão ou que tenha a assinatura do país na produção.

Com o início das Olimpíadas previsto para 23.07 começam a ser veiculadas reportagens sobre o Japão e tenho certeza veremos muitos avanços em termos de gestão do país que deverão servir de exemplos a todos nós. A população vive, em média, 84 anos sendo a mais alta expectativa de vida do mundo e o número de pessoas com mais de 100 anos passa dos 70 mil. O Japão já viveu seu período de bônus demográfico (maior número de pessoas em idade produtiva entre 16 e 60 anos) e saiu-se muito bem, pois conseguiu enriquecer e acumular riquezas que lhe permite sustentar com qualidade inigualável seus aposentados. Só para lembrar que o Brasil está em plena vigência do bônus demográfico (segundo o IBGE até 2034), mas parece que estamos acumulando só pobreza.

Como é um país extremamente preocupado com o meio ambiente, todas as medalhas, ouro, prata e bronze, que serão distribuídas durante os jogos olímpicos, foram produzidas a partir do lixo eletrônico. De abril/2017 a março/2019 foram coletadas mais de 78 mil toneladas de lixo eletrônico (mais de 6 milhões de telefones celulares quebrados ou antigos) que permitiram fossem extraídos 35kg de ouro, 3,5kg de prata e 2,2kg de bronze e, que em breve, estarão ornamentando o peito dos orgulhosos atletas olímpicos. Mas, não para por aí, pois todas as camas que mobíliam os alojamentos olímpicos foram produzidas a partir de papelão, que serão posteriormente reaproveitados.

Enquanto isso, em um certo país ao sul do Equador, deputados e senadores aprovaram um aumento no fundo eleitoral que eleva a quantia a ser gasta nas próximas eleições para 5, 7 bilhões de reais. Os mais de 100 milhões de brasileiros que não tem seu esgotamento sanitário instalado e funcionando, os 35 milhões que não tem água encanada em casa, continuarão a conviver com doenças e subprodutos da ineficiência do Estado brasileiro. Que o Japão continue nos mostrando que é possível fazer um mundo melhor e ter uma população respeitada por seus gestores!
 

Prof. Ozinil Martins de Souza

  • imagem de ozinil
    Possui graduação em Geografia pela Fundação Universitária Regional de Joinville e pós-graduação em Educação pelo Instituto Catarinense de Pós-Graduação. Tem forte experiência na área de Administração de Recursos Humanos, Negociação Sindical, Consultoria Empresarial e Empreendedorismo e atua na área acadêmica.

Notícias Relacionadas