Coluna Ozinil Martins | Decisões e suas consequências

24 de Setembro de 2019

Na coluna de hoje falamos de decisões do Supremo, falta de informação e o vazio de uma vida ocupada demais

Recentemente o Presidente do Supremo Tribunal Federal, através de decisão solitária, suspendeu processos em todas as instâncias da justiça, que envolvendo análises de possíveis transgressões financeiras, não tivessem sido autorizadas pela justiça. A medida beneficiou o Senador Flávio Bolsonaro e inúmeros condenados em processos recentes orientados e conduzidos pela Lava-Jato. Esta decisão será analisada pelo plenário do Supremo ainda este ano. O que Sua Excelência não percebeu é que, o Brasil sendo signatário de vários acordos firmados com instituições mundiais que combatem a corrupção, corre o risco de sofrer sanções na medida em que afrouxa o combate a crimes de corrupção. As agências de análise de risco já estão analisando o possível rebaixamento do Brasil e, com isto, as dificuldades inerentes à, por exemplo, captação de crédito no exterior. Sua Excelência, é óbvio, não se preocupa com as dificuldades financeiras que podem atrapalhar o país, mas sua preocupação para que se sigam os trâmites e se faça justiça é exemplar. 

Às vezes é melhor ficar calado!

Abraham Lincoln, em certa ocasião, afirmou que “é melhor ficar calado e ser considerado um tolo do que falar e remover qualquer dúvida.” O que se vê no Brasil, atualmente, são pessoas que se arvoram em falar sobre qualquer assunto sem noção das besteiras que expressam; se for para falar mal do governo qualquer coisa é válida, afinal está se falando para um bom número de analfabetos funcionais. As recentes queimadas ocorridas na Amazônia foram o palco que, para algumas personalidades nacionais e mundiais, só comprovaram o acerto de Mr. Lincoln. O jovem Fábio Porchat, entre outras besteiras, expressou em programa de televisão que o gás metano eliminado pelo gado contamina e destrói a camada de ozônio. Para quem estudou química fica fácil ver o tamanho da besteira; o gás metano é mais pesado que o ar, logo quando é eliminado pelo gado se deposita ao rés do chão. No Folclore gaúcho existe a figura do Boitatá, que é o fogo surgindo no pasto, pela queima do gás metano eliminado junto com os dejetos orgânicos do gado e, que em noites quentes queima espontaneamente. Ah! Nossa embaixadora da moda, Giselle Bündchen, dizer que a Amazônia é o pulmão do mundo... Está perdoada!

Os velhos filósofos e suas verdades

Como é bom, vez por outra, revisitar os velhos filósofos. Fã declarado de Sêneca, mas leitor de outros, entre eles Sócrates. E, quando nos deparamos com a verdade dos tempos atuais expressada há muito tempo, entende-se o porquê até hoje são reverenciados, estudados e seguidos. “Tome cuidado com o vazio de uma vida ocupada demais.” O conceito emitido por Sócrates revela o dilema dos tempos que vivemos. As pessoas estão sempre ocupadas, sempre correndo atrás de objetivos, não têm tempo para quem, realmente, possa fazer a diferença em suas vidas. Aeroportos, estradas, hotéis, restaurantes e, isto sempre acaba em fotos que se publicam nas redes sociais para mostrar o que estou fazendo e como sou importante. Será que as pessoas nunca se perguntam como quero ser lembrado depois que se despedir da vida? Aprender a conviver consigo é um dos segredos da vida saudável, conhecer-se a ponto de permitir intimidades é essencial, revelar-se a si mostra maturidade e permitir redimir-se de seus erros. Portanto, nunca se esqueça de que voltar-se sobre seus passos e refazê-los não é vergonha; é sabedoria!