Coluna Inovação | A "terceira via" para empreendedores que investiu R$ 6 milhões em novos projetos em 2017

07 de Dezembro de 2017

Ideias de 21 cidades catarinenses foram contempladas na quinta edição do Sinapse da Inovação, que apresentou resultados do ano nesta quinta (07)

Feira de apresentação das soluções criadas no Sinapse da inovação - Foto: Divulgação Fundação Certi

Uma das primeiras iniciativas para desenvolvimento de projetos inovadores em Santa Catarina, o programa Sinapse da Inovação chega nesta quinta-feira (07) ao fim da quinta edição com evento na Acate anunciando os resultados obtidos em 2017. Foram cerca de R$ 6 milhões investidos em 91 propostas, das quais 25 da área de TI, 19 em Gestão, 13 em Tecnologia Social e outras 12 em Eletrônica, além de outras como Biotecnologia, Mecatrônica, Design, Materiais e Nanotecnologia. Cada um deles recebeu um apoio financeiro de R$ 60 mil.

“O Sinapse da Inovação atua como uma terceira via para o empreendedor, uma oportunidade para aqueles que não querem seguir uma carreira pública ou de colaborador de uma empresa", destaca Leandro Carioni, diretor do Centro de Empreendedorismo Inovador da CERTI. "Alguns dos projetos impulsionados pelo programa nos últimos anos acabaram se tornando grandes empresas em nível nacional”.

Promovido pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação de Santa Catarina (Fapesc) e Fundação Certi, o Sinapse selecionou neste ano projetos de 21 municípios catarinenses: Florianópolis foi a cidade que mais aprovou propostas (25), seguida de Joinville (17) e Blumenau (8).
 

O livro das 10 mil startups

Fundador de uma das primeiras aceleradoras do país, a Startup Farm, e ex-diretor do programa do governo federal Start-up Brasil, Felipe Matos já apoiou alguns milhares de projetos inovadores ao longo de 20 anos de carreira. Um pouco dessa bagagem está no livro 10 mil Startups, que ele lançou em Florianópolis nesta quinta-feira (07), na sede da Softplan.

O objetivo dele é orientar novos empreendedores, levando da ideia à operação em escala, passando pela validação e captação de investimentos. "É o livro que eu gostaria de ter lido quando comecei a empreender”, afirma. Felipe também é colunista do Link, caderno de tecnologia do Estadão, onde recentemente publicou estudo inédito que mostrava Santa Catarina como líder nacional - e com folga - no ranking de densidade de startups. 

 

Novidades do StartupSC Summit 2018

Anunciado no final de novembro, o StartupSC Summit 2018, primeiro encontro organizado pelo ecossistema de inovação de Santa Catarina, já tem data, local e os primeiros palestrantes confirmados. Será nos dias 12 e 13 de julho, no Centro de Eventos Luiz Henrique da Silveira, em Canasvieiras/Florianópolis e mais detalhes estão no site: http://summit.startupsc.com.br.

Segundo Alexandre Souza, gestor do programa StartupSC, o objetivo é levar as próximas edições para outras cidades do estado, estimulando o desenvolvimento do cenário de tecnologia e inovação em diferentes regiões.  

 

#GlossárioInovação aberta

Um projeto de inovação aberta que colocasse em um mesmo ambiente grandes empresas e startups pensando em soluções para problemas de mercado e novas tecnologias. Esse era o objetivo do LinkLab, iniciativa que a Associação Catarinense de Tecnologia (ACATE) anunciou em fevereiro, quando era apenas um projeto no Power Point. Lançado em maio e garantido por fortes patrocinadores (Nexxera, Marisol, Ambev, Flex, Qualirede, Teltec Solutions, Cesusc, Engie e Brognoli), o programa chega a dezembro com o encerramento do primeiro ciclo e a notícia da expansão para São Paulo e Joinville em 2018.

"É um processo de aprendizado coletivo. As grandes empresas saem do seus ambientes e podem ser mais criativas. Para as startups selecionadas, é o ambiente ideal, ao lado de um possível parceiro ou investidor", explica Silvio Kotujansky, vice-presidente de Mercado da ACATE e responsável pela concepção do programa. Diferente de outros modelos de desenvolvimento de empresas inovadoras, não há nenhuma metodologia ou processo rígido que os participantes devem seguir. "Definimos apenas as regras mais básicas pois a única certeza que a gente tem é que, daqui a dois anos, tudo vai estar diferente".

Fabricio Umpierres Rodrigues

  • imagem de umpierres@gmail.com
    Fabrício Rodrigues, editor do portal SC Inova, é jornalista com especialização em Gestão Empresarial. Atuou durante 12 anos como coordenador em agências de assessoria de imprensa (Dialetto e PalavraCom), foi repórter em jornais como Gazeta Mercantil SC, A Notícia e Folha de S. Paulo e editor de sites de cultura desde os tempos da Internet discada. www.scinova.com.br / E-mail: scinova@scinova.com.br