Coluna Inovação - Ecossistema de SC terá evento próprio em 2018

24 de Novembro de 2017

Startup SC Summit foi anunciado durante o encontro de encerramento do Startup SC, programa do Sebrae que ganha operação em Joinville no próximo ano

(foto: Centro de Inovação ACATE - Primavera/Facebook)

O ano acabou na última quarta-feira, 22 de novembro, no calendário do programa Startup SC, iniciativa do Sebrae/SC que completou cinco anos em 2017 e ajudou a desenvolver 140 projetos ao longo de sete turmas de capacitação. Mas o ano não terminou sem alguns spoilers para a próxima temporada…

Um deles é a expansão do programa de capacitação, que em vez de 20 vai selecionar 30 startups do estado e começa a operar também em Joinville, graças a uma parceria com a Softville e a agilizada comunidade de startups local.

"Acredito que em breve podemos ter o programa rodando em outras cidades”, cogita Alexandre Souza, gestor e criador do programa Startup SC, que contou em entrevista para o SC Inova como tudo começou. De 2012 pra cá, o projeto acabou funcionando como um guarda-chuva de outras iniciativas empreendedoras, como os Startup Weekend, que tiveram 30 edições no estado do ano passado pra cá.

Uma pesquisa divulgada no ano passado com 102 empresas que passaram pelo Startup SC mostrou que, do total de egressas, 66% continuam na ativa e em fase de crescimento. Somadas, elas faturaram R$ 43 milhões em 2016 e geraram 585 empregos no estado.  

O outro spoiler da temporada 2018 é o lançamento de um novo evento, o Startup SC Summit, um encontro para reunir pelo menos 800 pessoas da comunidade empreendedora de Santa Catarina: empresas, instituições de ensino e fomento, investidores, startups, profissionais e demais interessados. O local ainda não foi definido, mas deve acontecer em julho que vem.

Talvez 800 pessoas seja uma expectativa modesta se levarmos em conta só o público que participou dos encontros do programa (meetups) neste ano: somados, os eventos de Florianópolis, Joinville, Blumenau, Criciúma e Chapecó receberam 4,4 mil pessoas.

 

Softplan: aporte em startups de inovação para Gestão Pública

Maior empregadora de tecnologia da Capital, a Softplan anunciou na quarta-feira (22) o investimento nas startups 1Doc e WeGov, ambas incubadas na nova sede da empresa, inaugurada há um ano no Sapiens Parque. A 1Doc desenvolve uma plataforma totalmente web de comunicação, atendimento e gestão documental para órgãos públicos. Já a WeGov é a responsável por um programa de inovação em governo que disseminou práticas, ferramentas e técnicas para superar desafios em 14 instituições baseadas em Santa Catarina.

Estes são os dois primeiros negócios a receberem aportes da companhia no âmbito da área de Inovação e Novos Negócios da Unidade de Gestão Pública. O modelo de investimento é o de Corporate Venture, que mantém os empreendedores no negócio com o apoio da força de vendas, canais, marca e conhecimento de negócio.

 

#GLOSSÁRIO

Crowdshipping...

Pra quem adotou o Uber como opção de renda, outro filão que surge na nova economia é o crowdshipping, modelo no qual clientes ordenam e rastreiam embarques de produtos da mesma forma como pedimos transporte por aplicativo. E quem está entrando nesse mercado é a startup catarinense AgileProcess, que desenvolveu um sistema de roteirização e comprovação de entregas que está sendo utilizado pela Eu Entrego, pioneira no país em plataforma de crowdshipping e que é parceira do Mercado Livre. "Com esse software, uma pessoa que antes fazia 15 entregas em um dia, agora chega a fazer 45”, diz o fundador da Eu Entrego, Vinícius Pessin.

Fundada em 2014, a AgileProcess tem sede em Florianópolis e 20 funcionários. Fundada pelos sócios da Audaces, Cláudio Grando e Ricardo Cunha, além de Evilásio Garcia, a startup espera crescer 200% em número de clientes e 400% no faturamento em 2017.

...e micro investimentos

O Impact Hub Floripa iniciou uma campanha de micro investimento, ou empréstimo coletivo, para ajudar a viabilizar a nova unidade da rede de coworkings no bairro do Campeche, sul de Florianópolis. A ideia é buscar apoiadores que invistam a partir de US$ 25 no cartão de crédito, com prazo de devolução em até 49 meses.

Gabriela Werner, CEO do Impact Hub, aposta no crescimento do modelo de micro investimento para quem quer ajudar pequenos negócios que gerem impacto social. "Em 2010, eu investi em uma microempreendedora de Gana que precisava reformar seu negócio. Em sete anos, apoiei 26 negócios com pouco mais de 100 dólares", conta.    

Com previsão de abertura em março de 2018, esta será terceira operação na Grande Florianópolis e a expectativa é atender 100 empreendedores da região. A campanha encerra em meados de dezembro e já arrecadou quase 20% do total de US$ 22,5 mil solicitados no projeto.  

Confira aqui o vídeo do projeto e a plataforma onde é possível fazer o empréstimo.

Fabricio Umpierres Rodrigues

  • imagem de umpierres@gmail.com
    Fabrício Rodrigues, editor do portal SC Inova, é jornalista com especialização em Gestão Empresarial. Atuou durante 12 anos como coordenador em agências de assessoria de imprensa (Dialetto e PalavraCom), foi repórter em jornais como Gazeta Mercantil SC, A Notícia e Folha de S. Paulo e editor de sites de cultura desde os tempos da Internet discada. www.scinova.com.br / E-mail: scinova@scinova.com.br