Coluna Fernanda Bornhausen | Doses diárias de O do SEDO, para busca de equilíbrio em um Mundo BANI.

03 de Dezembro de 2020

A coluna de hoje é um convite para que você experimente diariamente doses de O (Ocitocina) do SEDO, que podem ser adquiridas gratuitamente na "Farmácia da Mente", para tentar se equilibrar no Mundo BANI

Desde que escrevi a coluna de setembro intitulada Uma dose de SEDO, logo cedo, para o equilíbrio em um mundo ainda mais VUCA, vivenciei mais algumas  experiências inusitadas como palestrante, na Expogestão em um palco montado em estúdio e no Festival Social Good Brasil em um estúdio interagindo com palestrantes e painelistas ao redor do mundo via Zoom, ambas para públicos totalmente online. Palestrar sem olhar as pessoas, sem ver os olhos, gestos e reações eu já tinha experienciado na Arena Digital 360 da PUC PR; no Empreende Brasil, no Drive In do Floripa Aiport com as pessoas dentro dos carros e com aplausos e reações via faróis e buzinas e agora com essas duas experiências seguidas, em outubro e novembro, compartilho que foi muito bacana e interessante perceber e analisar como eu me senti ao encarar algo tão novo e diferente, como o meu cérebro se adaptou a contextos diferentes no Mundo BANI.  

 

 

Na semana passada aprendi muito sobre o Mundo BANI com o super  Ulisses Zamboni, meu colega no  comitê editorial da MIT Sloan Review Brasil, que na sua última coluna , a qual recomendo fortemente, nos deu uma aula sobre o assunto.   

Vou falar aqui rapidamente sobre o Mundo BANI, usando as lentes do Ulisses, para que vocês tenham mais clareza de que o que era VUCA está ainda mais incompreensível e que nós, seres humanos, temos cada vez mais dificuldade de viver uma vida nada previsível. 

 

 

BANI: a evolução do VUCA (por Ulisses Zamboni) 
"A volatilidade do modo VUCA tornou-se fragilidade (brittle, em inglês). A incerteza (uncertainty) virou ansiedade (anxious). O mundo complexo (complex) se transformou num mundo pouco ou nada linear (non-linear). E, finalmente, a ambiguidade levou a sociedade ao território do incompreensível (incomprehensible)."

O termo BANI foi cunhado pelo antropólogo e historiador Jamais Cascio, da University of California, membro do Institute for the Future, no artigo “Facing the Age of Chaos”, em sua página de Blog Medium, datado de abril deste ano (2020). No texto, Cascio afirma que as lentes do modo VUCA não são mais suficientes para distinguirem os fatos da vida contemporânea (e dos negócios). “Os sistemas hoje não são, por exemplo, mais ambíguos, e sim, incompreensíveis”, graças à profusão de fatos, dados e a liberdade de escolhas a que estamos submetidos.

E agora que você foi apresentado ao Mundo BANI, ou leu um pouco mais sobre este novo conceito, o convido a refletir o quanto é urgente buscarmos o equilíbrio na "Farmácia da Mente".

Quem me acompanha aqui sabe que além de estudar Neurociência e comportamento, sou praticante daquilo que descobri me fazer bem e que tem poder de me manter equilibrada. Nos últimos dois meses me aprofundei nos estudos dos hormônios da felicidade, o quarteto Serotonina, Endorfina, Dopamina e Oxitocina, que eu denominei de SEDO para memorizar os nomes  e não esquecer da dose de nenhum deles todos os dias. Hormônios da felicidade são neurotransmissores capazes de gerar sensações como alegria, recompensa e bem-estar. Todos eles são produzidos pelo próprio corpo e liberados em situações específicas que podemos estimular.

Mas hoje vou conversar com vocês sobre o poder da OCITOCINA, o O do SEDO. Compartilho aqui um pouco sobre os estudos do Dr Paul Zak cientista e autor best seller, que me convenceram do poder da Ocitocina para vivermos de maneira mais equilibrada em um mundo não-linear. 

O Dr Paul Zak coordena o Laboratório de neurociência da Claremont University, Califórnia, no qual realiza estudos sobre os efeitos da Ocitocina no cérebro e no sangue há mais de 20 anos, através de experimentos com ocitocina sintética via nasal.

Para ele a Ocitocina é a molécula da felicidade, a molécula social. 

Dentre inúmeros achados, cito alguns que considero importantes para a nossa reflexão sobre o poder da Ocitocina para termos uma vida mais equilibrada: 

●    A Ocitocina aumenta a experiência de empatia. O circuito humano de empatia é mediado pela ocitocina.
●    Quando a ocitocina é ativada ela ativa dopamina (recompensa) e serotonina (regula a excitação no cérebro). 
●    A Ocitocina reduz a ansiedade e reforça a importância dos comportamentos sociais. 
●    "Interações sociais positivas fazem o cérebro liberar ocitocina e isso aumenta a empatia e o desejo de ajudar os outros''. Paul Zak 
●    Quanto mais você libera ocitocina, mais facilita a sua liberação no futuro.  
●    A Ocitocina é recíproca e precisa de um estímulo social. 
●    Experiências positivas estimulam a ocitocina - relações mais amorosas estimulam a liberação da ocitocina. 

Se ao ler o texto até aqui você já está se convencendo de que a liberação diária de doses de Ocitocina pode te ajudar a ter uma vida mais equilibrada, então vamos aos conselhos do Dr Paul Zak para garantirmos nossas doses diárias. 

No quadro abaixo faço um resumo das 12 maneiras de Hackear a Ocitocina (liberação de Ocitocina recíproca):

 

 

Por que algo tão simples para o bem estar pessoal e coletivo não é indicado em massa? Me parece que as pessoas não valorizam e não experimentam em larga escala pela simplicidade e gratuidade. Mas eu me atrevo a indicar que você experimente e que também indique em doses diárias para as pessoas com as quais você se importa. Todos estamos sofrendo com as doenças da Solidão na pandemia, nosso convívio social foi retirado abruptamente e precisamos achar novas formas de equilíbrio

De acordo com a neurocientista Candace Pert, “cada um de nós tem sua própria farmácia de luxo ao preço mais econômico, que produz todos os medicamentos de que precisamos para o bom funcionamento do corpo e da mente”. O problema é que, por uma série de razões, muitas pessoas nunca encontram as drogas que precisam na “farmácia da mente”.

Experimente hackear doses de O (Ocitocina) do SEDO. É fácil, prazeiroso, gratuíto e vicia. Te convido a experimentar regularmente as doses de SEDO e me contar como foi! 

Para ler mais sobre os estudos do Dr Paul Zak recomendo que visite o site dele

Compartilho aqui alguns slides da minha palestra  "Neurociência e Liderança em um mundo BANI". (Anexo ao email) 

Obrigada pela leitura. Todos os feedbacks são muito bem vindos!

Fernanda Bornhausen

  • imagem de fersa
    Apaixonada por inovação e empreendedora de sonhos, Fernanda é guiada pela lógica do impossível. Psicóloga com MBA em Administração Global, é Co-Founder e Presidente Voluntária do Social Good Brasil, sua grande família e seu propósito maior. Também é CEO da Clear Inovação, VP do Conselho Deliberativo da ACATE/SC, Conselheira do Grupo Cometa e mentora de diversos empresários e executivos. Acredita no poder dos dados para a sustentabilidade dos negócios e para ajudar a resolver problemas sociais. Acompanhe Fernanda pelo Linkedin> https://www.linkedin.com/in/fernandabornhausensa/

Notícias Relacionadas