Coluna Fernanda Bornhausen | Como os dados, o tão falado novo petróleo, podem salvar vidas na Covid-19 

03 de Agosto de 2020

Metodologias do Social Good Brasil são destaque na matéria "50 inovações da Pandemia" da Revista Exame

O nosso mundo VUCA, que já estava extremamente volátil, incerto, complexo e ambíguo até final de 2019, ficou exponencialmente mais VUCA com a chegada da Pandemia da COVID-19 e pelo que parece que não tem dia nem hora para retroceder ao estágio anterior. 

Como cada um de vocês que está lendo esta coluna, eu também vi meus planos alterados e minha rotina virada de cabeça para baixo a partir da metade de março. Como  sou uma pessoa inquieta, curiosa e sempre acho que posso fazer algo para ajudar a resolver problemas sociais, me afundei nos estudos sobre a complexidade do que estava acontecendo no mundo e o que fatalmente chegaria até nós brasileiros. E aí ficou claríssimo que o propósito maior que escolhi como voluntária em 2010, o fomento do uso das tecnologias e dados para ajudar a resolver problemas sociais, precisava ser exponencializado.  Como idealizadora, cofundadora e presidente voluntária do Social Good Brasil, ficou evidente que uso de tecnologia e inteligência de dados para ajudar na solução de problemas sociais nunca foi tão crucial e desafiador como agora na pandemia COVID-19. 

Em março de 2020, no início da pandemia, entendemos o chamado que tivemos, na posição de organização que trabalha em rede com milhares de maravilhosos voluntários em todo o Brasil, para que nosso propósito maior fosse colocado em prática com excelência. Nos voluntariamos para oferecer nosso melhor em inteligência de dados para ajudar Santa Catarina, estado de nossa sede, a fim de montarmos uma grande força intersetorial para o enfrentamento deste problema social sem precedentes. Ao nosso time, e a nossa Grande Família SGB, se juntaram voluntários especialistas e seres humanos maravilhosos para um trabalho 24x7. 

Foi o trabalho mais difícil que eu já liderei e coordenei, imaginem trabalhar com 7 Squads formados por quase 100 pessoas de backgrounds diferentes, sendo que a maioria não se conhece até hoje, de maneira totalmente virtual e com prazos quase impossíveis. Desafio possível somente para quem acredita e pratica a lógica do impossível e que tem propósito maior, como este time. 

Ao completar 130 dias deste trabalho incrível, que vocês podem conhecer aqui e que foi escolhido  pela Revista Exame como uma das 50 inovações da Pandemia , compartilho aqui um mix de sentimentos complexos, como os muitos que  a pandemia nos está fazendo sentir. O primeiro e mais importante: gratidão imensa a todos que construíram e continuam a trabalhar incansavelmente neste desafio de inteligência de dados que está ajudando a salvar vidas. O segundo é uma felicidade enorme por termos comprovado a assertividade das metodologias do SGB para apoio a solução de problemas sociais complexos. O terceiro é a certeza do valor da resiliência e da empatia — que tanto valorizamos no SGB — para nunca desistir nem nos piores momentos e nas maiores dificuldades, que foram e continuam sendo inúmeras em um trabalho desta complexidade. O quarto se trata da comprovação da força do Novo Poder, o poder na ponta dos dedos que cada um de nós tem para ajudar a resolver problemas sociais. E, por fim, o quinto — para não citar as dezenas deles que estou sentindo — é o sentimento da importância do giving back que me acompanha desde dos 17 anos, quando desenvolvi meu primeiro trabalho voluntário.  

Minha gratidão aos voluntários que construíram, comigo e com o time do SGB, os 7 produtos de inteligência de dados que hoje estão disponíveis para os catarinenses é e será eterna.

Convido vocês a conhecerem este trabalho de inteligência de dados que oferece aos gestores em todos os níveis dados e evidências para tomada de decisão, mas também a cada um de nós o mesmo poder para cobrar e tomar a melhor decisão. 

Muito feliz de retornar a minha coluna no AcontecendoAqui.

Obrigada pela leitura! Todo o feedback é muito bem vindo. 

Fernanda Bornhausen

  • imagem de fersa
    Apaixonada por inovação e empreendedora de sonhos, Fernanda é guiada pela lógica do impossível. Psicóloga com MBA em Administração Global, é Co-Founder e Presidente Voluntária do Social Good Brasil, sua grande família e seu propósito maior. Também é CEO da Clear Inovação, VP do Conselho Deliberativo da ACATE/SC, Conselheira do Grupo Cometa e mentora de diversos empresários e executivos. Acredita no poder dos dados para a sustentabilidade dos negócios e para ajudar a resolver problemas sociais. Acompanhe Fernanda pelo Linkedin> https://www.linkedin.com/in/fernandabornhausensa/

Notícias Relacionadas