Coluna Emilio Cerri | Ninguém posiciona produtos. Posiciona palavras e imagens

29 de Outubro de 2018

Você precisa saber como as palavras e as imagens afetam as pessoas

As palavras e as imagens são gatilhos. Elas acionam os significados que estão enterrados na mente. É claro quem se as pessoas entendessem isso, não haveria vantagem em renomear um produto ou escolher nomes emocionais com "Mustang" para um automóvel.

Mas as pessoas não entendem isso. A maioria tem "saúde neutra". Elas não são completamente saudáveis, nem completamente insanas. Estão em um lugar entre os dois extremos.  Qual a diferença entre as pessoas saudáveis e as insanas? 

O que, exatamente, as pessoas insanas fazem? Alfred Korzybski, que desenvolveu o conceito de semântica geral, explica que as insanas tendem fazer o mundo real encaixar-se naquilo que elas têm em mente. A pessoas saudável analisa o mundo real e depois muda o que tem em mente para se adaptar aos fatos.

Isso é um enorme problema para a maioria. Afinal, quantas pessoas querem mudar de opinião constantemente para se adaptar aos fatos? É muito mais fácil "mudar" os fatos para que eles se adaptem às suas opiniões.

As pessoas de "saúde neutra" resolvem as coisas e depois descobrem os fatos para verificar sua opinião.  Ou, o que é mais comum, elas aceitam a opinião do "especialista" mais próximo e não se preocupam com os fatos. É nesse território que os "influencers" têm mais força.

Portanto, veja se o poder do nome e da imagem está psicologicamente correto. A mente faz o mundo real encaixar-se neles. Um Mustang parece mais esportivo e mais rápido que o mesmo carro com o nomeTurtle (tartaruga), certo?

Para pensar conceitualmente, é preciso trabalhar as palavras e as imagens. Ao escolher as palavras e as imagens certas pode-se influenciar o próprio processo de pensamento. Mas há limites para isso. Se uma palavra ou imagem estão totalmente fora de contato com a realidade, a mente se recusa a utilizá-las.

De nada adianta o fabricante de creme dental inscrever no tubo que ele é "grande", se todos percebem que é "pequeno". Tampouco adianta dizer "tamanho econômico" se todos percebem que ele á "grande". (Com insights de Al Ries)

Emílio Cerri

  • imagem de ecerri
    Emilio Cerri é publicitário, estrategista de marketing e jornalista, com atuação em agências nacionais e internacionais, além de diversas empresas e meios de comunicação. Também vem realizando palestras em vários estados brasileiros e países da América do Sul. Atualmente é CEO da Marketall Comunicação, um hub de serviços de marketing entre os quais se destaca o "Posicionamento Competitivo". Para esse trabalho, Cerri tem o endosso e apoio da Ries & Ries (Atlanta, USA), consultoria de Al Ries, criador do Posicionamento.