Coluna Carlo Manfroi | RD Summit: um evento gigante onde a separação por trilhas favoreceu todos os níveis de conhecimento

11 de Novembro de 2019

"A maioria do conteúdo produzido por empresas hoje em dia é egoísta: ou querem te vender algo o tempo todo ou..."

 

A estrutura montada para o RD Summit no Centrosul foi uma das mais bonitas e bem realizadas que presenciei em Florianópolis nos últimos anos. Dezenas de salas, tendas e palcos com conteúdo para os diversos estágios de aprendizado no marketing digital. Feira de Negócios, espaços para relaxar e interagir, praça de alimentação capaz de dar vazão com conforto aos 12 mil participantes desse megaevento. Tudo funcionando perfeitamente. Destaque também para a atenção e cordialidade da equipe da organização, atendimento e segurança do evento.

 

Eric Santos e Gary Vee

 

Comunicação rápida
Gary Vee, especialista em marketing digital, fundador da agência VaynerMedia, nasceu na USSR e foi para os Estados Unidos ainda criança. Foi com sua palestra e dicas práticas que vivenciou nos últimos anos no marketing digital que o RD Summit 2019 encerrou em grande estilo.

Segundo ele, paciência é muito importante para começar um negócio do zero, conseguir o primeiro cliente e reinvestir. “Quanto mais rápido você quiser o sucesso, mais vulnerável você estará”, destaca. Para Vee, a comunicação deve ser rápida, mas os negócios e ações devem ser bem preparados e até mesmo lentos, se for preciso.

Ele enfatiza de que nunca foi tão fácil iniciar um negócio, entretanto nós nunca fomos tão impacientes, chegando a desistir em até 6 meses após o início. No mundo das interações em tempo real, a habilidade de se tornar um comunicador se tornou mais importante do que a qualidade do produto.

Vee destaca ainda que a maioria do conteúdo produzido por empresas hoje em dia é egoísta: ou querem te vender algo o tempo todo ou querem que você se inscreva, insira seus dados. O importante é você produzir conteúdo com zero expectativas de receber algo em troca. Também é fundamental ter autodisciplina para não se promover o tempo todo.
 

 

Da escrita ao áudio
Albert Hayfaz, do Vooozer – plataforma de audiomarketing – destacou em sua palestra o crescimento da importância do podcast. “A gente nasce chorando, primeiro veio o áudio, então faz todo o sentido essa tendência”, revela Hayfaz.

No começo da internet a transmissão de arquivos era muito lenta, motivo pelo qual se deu maior destaque e vazão para os textos escritos. Com a melhora da infraestrutura foi possível passar a transmitir imagens estáticas e posteriormente vídeos e áudios. Entre 2015 e 2018 a venda de audiolivros cresceu 20%.

De acordo com Hayfaz, o termo podcast foi cunhado por um jornalista ao unir as palavras iPod e broadcast. “O áudio é tão poderoso que em alguns casos o simples fato de colocar o podcast na página aumentou em 43% a audiência”, finaliza.
 

 

E as garagens das empresas brasileiras?
A experiente designer Ana Couto, da Ana Couto Branding, fez uma palestra motivadora e questionadora. Apresentou cases de sucesso na construção de marcas fortes que valorizam a origem e essência do cliente.

Entre elas, um bonito trabalho para a empresa de laticínios Betânia. Também mostrou o case da reconstrução da marca da CBF – Confederação Brasileira de Futebol, valorizando a iconografia do escudo e trabalhando com as cores já conhecidas – azul, amarelo e verde –, porém em tons mais fortes.

Ainda nesse trabalho destaca-se o resgate da brasilidade e uma profunda pesquisa do que o Brasil apresenta de melhor no futebol, sua essência, desde a época do rei Pelé.

Segundo a designer, em tempos passados vivemos um grande período antropofágico, em que o brasileiro se alimentou de todas as referências ao seu redor para criar sua identidade. O desafio no século XXI é mostrar essa identidade ao mundo, em forma de valor de marca. “Deixamos muito dinheiro na mesa de negociações quando falamos de marca”, provoca Ana, questionando porque o Brasil não tem uma marca entre as 200 empresas mais valiosas do mundo, sendo que somos a 9a economia mundial?

Ana Couto estimula os brasileiros a conhecerem as garagens de suas empresas, pois elas também têm muito valor. “Já ouvimos falar e conhecemos até em detalhes sobre as garagens onde nasceram a Apple, a Microsoft e outras tantas. E as garagens onde iniciaram as empresas brasileiras, quem conhece?”, provoca Ana.

 

Que venha o RD Summit 2020
O que esperar do RD Summit 2020? De acordo com a organização, o próximo RD Summit começa a ser criado a partir do término do evento atual. São avaliados números e pesquisa de satisfação em relação a diversos aspectos, como palestrantes, conteúdo abordado, instalações, comodidade, entre outros. A expectativa é de um evento cada vez melhor. Fica, portanto, um enorme desafio pela frente!  ;)

 

 

Carlo Manfroi

  • imagem de cmanfroi
    Carlo Manfroi é publicitário e escritor especialista em storytelling, pós-graduado em marketing interativo, CEO da Qualé Digital, professor de pós-graduação especializado em gerenciamento de crise e branding. Email: carlo@qualedigital.com – www.qualedigital.com - www.storystudio.com.br - https://www.linkedin.com/in/carlomanfroi/

Notícias Relacionadas