Coluna Ana Lavratti: Cerimonial para a Presidência da República

08 de Fevereiro de 2021

Exercer diferentes papéis é um trunfo, a fronteira entre "seguir" e "não conseguir"

Bastidores do cerimonial para a Presidência, precedido por um forte temporal

 

Quantos papéis você exerce, mesmo sem ser ator?

 

Na segunda passada, quando fevereiro chegou, comecei a semana em reunião, na minha zona de conforto, ASSESSORA DE COMUNICAÇÃO de um cliente que já atendo há 8 anos. Até que uma mensagem, no meio da tarde, fez tremer as estruturas: ser MESTRE DE CERIMÔNIAS para a Presidência da República.

 

Ainda baleada, pelo tamanho da responsabilidade, acordei na terça EMPRESÁRIA, porque não basta escrever um livro. Ele precisa ser lido. E na teleconferência com o Marketing do Sebrae-SC, começamos a apurar os detalhes para o lançamento da obra que mais me orgulha: Você Mulher Ainda Melhor.

 

Terça à noite, ops, não posso esquecer que sou ESPOSA. E meu marido, aniversariante do dia, nascido sob as bênçãos da Nossa Senhora dos Navegantes, me aguarda para o jantar. Para agradecermos juntos a milagrosa jornada que mantêm nossa família inteira e feliz.

 

Quarta sempre tem LIVE. Dia de ser MULHER. Pensar na roupa, no cabelo, na maquiagem. Convidar os amigos para um encontro seguro, sob o filtro da tela. Com sorrisos em vez de máscaras. Mas até a noite chegar, ufa, havia muito a superar: a começar pela reunião com o Ministério da Cidadania, para tratar do Cerimonial de quinta e descobrir que, em eventos informais assim, apesar da plateia com mais de 500 pessoas, a Mestre de Cerimônias deve se apresentar com calça de sarja preta.

 

E agora?? Não preciso nem dizer quantas calças pretas tenho no armário. Você, mulher, aposto que também tem... É nosso curinga: justa, larga, lisa ou com efeitos... Mas de sarja, nunca tive. Então resolvo comprar. Mas quando? Liberada da conversa, ainda tenho escala em Jurerê, agora no papel de COLUNISTA, para conferir de perto o iate recém-lançado. Depois tem a LIVE, e quinta preciso chegar no evento antes de o shopping abrir.

 

Então recorro à irmã, 10cm mais alta que eu, mas quem sabe a calça serve. Antes mesmo de eu chegar em casa, ela já trouxe uns cinco modelos, e adivinha qual deles me serviu como uma luva: a calça da Benetton, tamanho 11-12, usada uma vez pelo sobrinho, pro jantar social no navio... Tá aí a foto que não me deixa mentir. Perfeita na altura e na cintura, feito alfaiataria sob medida.

 

Em bailes de gala e bailes de Carnaval, nem sei dizer de quantas saias justas a minha irmã me tirou, emprestando os figurinos... perfeitos na hora certa. Mesmo sem transformar tudo em ouro, ela converte tudo em luxo, pelo bom gosto implacável. E mais uma vez, lá fui eu – salva por ela, Daniela – chamar no palco o presidente da República, Jair Bolsonaro, os três senadores catarinenses, ministros, deputados federais, prefeitos, generais, com transmissão ao vivo para todo o Brasil.

 

Entre um e outro compromisso, comprei ações da Intelbrás, vendi ações da Petrobrás, orientei duas faxineiras, na casa onde estou agora e no apartamento da praia – o que não me impediu de encarar uma pilha de roupas para passar –, e fiz o que eu faço na maior parte do tempo. Como ESCRITORA, decidida a multiplicar as histórias das 30 personagens do meu livro, estou transformando cada capítulo em case, para que mais pessoas leiam, compartilhem e conheçam a trajetória de mulheres reais, sem pretensão de ser perfeitas, e ainda assim sensacionais.

 

E quando a sexta chegou, a caminho do fim de semana na praia, o pitstop em família foi na nova pizzaria do Passeio Primavera, a Doru Pizzeria, tipicamente napolitana e veramente deliciosa. Afinal, não se enganem... mais do que tudo, acima de tudo, também sou MÃE em período integral.

 

* Como no script, atualizado uma dezena de vezes, conforme as autoridades se apresentavam ao protocolo da Presidência, na vida, igualmente, nossos papéis se renovam. A diferença entre “seguir” e “não conseguir” está na versão que vamos escolher: de quem reclama ou aprende, é rígido ou se adapta, desiste ou insiste.  

 

Mestre de cerimônias Ana Lavratti
Pronta para chamar ao palco o Presidente da República

Ana Lavratti

  • imagem de lavratti
    Ana Lavratti é Jornalista e Mestra pela UFSC com pesquisa sobre a Notícia em Meio Digital Online. Acumula experiência em mídia impressa, eletrônica e assessoria de comunicação. Também é escritora, autora de 6 livros e 4 e-books, e atua como colunista social desde 2014. www.analavratti.com.br / social@analavratti.com.br Curta o Instagram @analavratti

Notícias Relacionadas